Home » Carro » Seguro

Quando devo ou não acionar o seguro auto?

Andar com o veículo sem seguro contratado é um enorme risco que pode resultar em perdas financeiras consideráveis, sem contar o estresse. Não é possível prever quando algo indesejável envolvendo o seu carro  acontecerá, portanto, contar com essa proteção é essencial. Ao contratar esse serviço, também é importante saber  quando é indicado ou não acionar o seguro auto.

acionar o seguro auto

Ao contratar um seguro auto, você conta com apoio quando mais precisa, como indenização em casos de roubo ou furto que resultem em perda total do veículo, por exemplo. Além disso, pode ficar tranquilo com o auxílio da assistência 24 horas e a possibilidade de usar carro reserva, de acordo com as coberturas do seu plano.

Para cotar, conte com a Minuto Seguros, uma das maiores corretoras do Brasil e líder do segmento online. Trabalhamos com mais de 10 seguradoras do mercado para garantir uma proposta que seja adequada às suas necessidades.

Faça a sua cotação preenchendo o formulário por meio do botão abaixo. Se preferir, ligue grátis para 0800 773 3000 e fale diretamente com um consultor.

COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

Com esse serviço contratado, você fica tranquilo para andar com o seu veículo pelas ruas. Na ocorrência de algum sinistro, no entanto, pode surgir a dúvida se é o caso de acionar o seguro auto ou não. É isso que explicaremos no decorrer do texto.

Quando não acionar o seguro auto

Quando há pequenos danos

acionar o seguro auto - Quando há pequenos danos

Se o seu carro sofrer pequenos danos cujo preço do conserto seja igual ou inferior ao valor da franquia, não vale a pena acionar o seguro auto.

Para entender melhor, a franquia é o valor fixado na apólice que representa a participação do segurado nos prejuízos de um sinistro com perda parcial. Por exemplo: você fez um seguro para o seu Chevrolet Onix e seu seguro tem valor de franquia definido em R$ 2.000. Caso seu veículo sofra com algum sinistro que exija reparos no valor de R$ 6.000, você arcará somente com R$ 2.000, enquanto a seguradora custeará os outros R$ 4.000.

Portanto, no caso de algum pequeno dano, como trinca no vidro e riscos na lataria, provavelmente o custo para o conserto não será maior do que a franquia. Sendo assim, é melhor pagar as despesas por conta própria. Assim você economiza dinheiro e também não diminui sua classe de bônus, fazendo com que o preço da renovação seja mais barato.

Quando o acidente é causado por terceiros

acionar o seguro auto - Quando o acidente é causado por terceiros

No trânsito, quem causa um acidente tem a responsabilidade de arcar com os prejuízos das outras pessoas envolvidas. Portanto, se estiver andando normalmente com o seu veículo ou ele for atingido enquanto estava estacionado, é o motorista culpado pela colisão que deve acionar o próprio seguro ou tirar o dinheiro do bolso para realizar os reparos necessários.

Porém, caso o responsável pelo estrago não se comprometa a arcar com as despesas, para não ficar na mão, o ideal é acionar a sua seguradora, que pode cobrar na justiça os valores gastos para consertar o automóvel.

Agora você já sabe o que considerar para decidir quando acionar o seguro auto ou não. Se houver dúvidas, deixe nos comentários abaixo!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *