1. Home
  2. »
  3. Manutenção

Sistema de arrefecimento: veja como funciona e os problemas mais comuns

A partir do momento em que é dada a partida no carro, uma série de processos acontecem para que ele comece a funcionar. Com tantas explosões decorrentes da queima do combustível que dá “vida” ao motor, as temperaturas nessa parte no veículo são altíssimas. Para que nenhum componente derreta e comprometa o funcionamento do automóvel, o sistema de arrefecimento entra em ação.

Para evitar que problemas relacionados ao sistema de arrefecimento ou demais componentes afetem o carro, é necessário estar com as manutenções em dia. A preventiva, preditiva e corretiva são importantes, de acordo com a situação, para manter o bom funcionamento do automóvel.

sistema de arrefecimento

Outra importante decisão para proteger o seu veículo é realizar a contratação de um seguro auto. Com esse serviço, você conta com apoio financeiro para consertos que superem o valor da franquia. Além disso, recebe indenização em caso de roubo ou furto ou batidas que resultem em perda total e conta com assistência 24 horas e carro reserva, dependendo do plano contratado.

Ainda sem seguro para seu carro?
Cote grátis seu seguro auto com a Minuto Seguros, a maior corretora online do Brasil, e receba cotações de até 16 seguradoras de uma só vez.
COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

Garanta a sua tranquilidade e faça a cotação com a Minuto Seguros, a maior corretora de seguro auto do Brasil. Trabalhamos com mais de 10 seguradoras, que estão entre as principais do país. Dessa forma, garantimos uma proposta que seja atenda às suas necessidades e seja adequada ao seu perfil.

Para cotar, basta preencher o formulário clicando no botão abaixo. Se preferir, ligue 0800 773 3000 e fale diretamente com um consultor.

COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

 

O que é o sistema de arrefecimento?

O sistema de arrefecimento tem como função manter a temperatura ideal para que o veículo funcione sem problemas. Ele ajuda na refrigeração do carro, mantendo em torno de 90º a 110º graus celsius, faixa considerada ideal.

Quais peças compõem o sistema?

sistema de arrefecimento

Para exercer o seu trabalho corretamente, o sistema de arrefecimento depende de uma série de peças que trabalham em conjunto. Radiador, vaso ou reservatório de expansão, ventoinha, bomba d’água, sensor de temperatura, válvula termostática e mangueiras. Além delas, um fluido composto por aditivo e água desmineralizada é fundamental para o seu funcionamento.

A bomba d’água é responsável por fazer o fluido circular por todo o sistema por meio das mangueiras. Já a válvula termostática por identificar a temperatura ideal do bloco do motor, abrindo e fechando a passagem desse líquido, que é armazenado no vaso de expansão, onde é possível verificar seu nível.

O radiador tem como função realizar a troca de calor entre o motor e o ar frio de fora do carro, com a ajuda do líquido composto por 50% de água desmineralizada e 50% de aditivo. Este aditivo, por sua vez, não deixa que água ferva nem congele, auxiliando na manutenção da temperatura adequada.

Outro componente importante é a ventoinha, que é responsável por ventilar o radiador. Ela faz com que a troca de calor entre o fluido e o ar seja feita mais rapidamente. Já o sensor de temperatura é o componente que leva a informação da temperatura do motor para o módulo de comando e/ou para o painel do carro.

Como o sistema de arrefecimento funciona?

Por meio das mangueiras, o fluido é impulsionado após acionamento da bomba d’água e percorre um caminho por dentro do motor com destino ao radiador. Nesta jornada, a temperatura do líquido ficou bem mais alta. Assim, quando ela chega ao radiador, faz a troca de calor com o ar de fora para que seja resfriada.

Quem libera o fluxo do líquido pelas mangueiras para que esse processo seja realizado é a válvula termostática. Ela deixa o fluido passar quando o motor passa de uma certa temperatura e o bloqueia no momento em que ele esfria. Esse processo é facilitado pela ventoinha, que utilizando o mesmo princípio de um ventilador, ajuda a retirar calor do motor.

Tipos de sistema de arrefecimento

Existem dois tipos de sistema de arrefecimento. Abaixo você pode conferir mais sobre eles:

  • Sistema aberto – nos anos 80, o sistema aberto era o mais utilizado. Por ser exposto, o fluido evaporava e, por conta disso, era necessário repô-lo constantemente. Por isso, era muito comum ouvir que era preciso “colocar água no radiador”.
  • Fluxo fechado e pressurizado – atualmente, o sistema de arrefecimento mais comum nos veículos é o de . Ele impede que o líquido composto por água e aditivo evapore. Dessa forma, o proprietário não precisa fazer a reposição com tanta frequência. Por sinal, se o reservatório ficar sempre com nível baixo, é possível que haja algum defeito no sistema.   

Defeitos mais comuns

Confira abaixo os defeitos mais comuns do sistema de arrefecimento.

Vazamento do fluido

Este é um dos principais problemas que podem acontecer no sistema de arrefecimento, justamente por ter diferentes causas possíveis. Se as mangueiras estiverem furadas ou mesmo ressecadas, proporcionam abertura para que o líquido escorra.

Outras possibilidades são buraco no radiador (pode acontecer após uma colisão) e abraçadeira mal posicionada.

Caso os responsáveis sejam a mangueira ou uma abraçadeira, o problema só é resolvido mediante a troca das peças. Apenas o radiador é passível de conserto, de acordo com o estrago que apresenta.

Não funcionamento da bomba d’água

A bomba d’água pode ter seu funcionamento afetado especialmente por conta da ferrugem. Seja ela na bomba ou no sistema de arrefecimento, é um problema comum, mas que pode facilmente ser evitado.

Uma das funções que o aditivo tem na composição do fluido é impedir a ferrugem, pois conta com propriedades anticorrosivas. Portanto, é importante certificar-se que o líquido de arrefecimento está equilibrado corretamente entre aditivo e água desmineralizada.

Maiores riscos do sistema com defeitos

É importante ficar atento ao funcionamento do sistema de arrefecimento. Se ele estiver com defeitos, você pode ser sérios problemas com outras partes essenciais do veículo.

Caso o sistema não esteja funcionando da maneira correta, ele permite que a temperatura fique elevada e que haja superaquecimento do veículo. Se você rodar com o carro dessa maneira por muito tempo, o motor pode ferver.

Outro problema que a temperatura excessiva do motor pode causar é o derretimento da junta do cabeçote. A troca desse componente representa uma dor de cabeça e tanto para o proprietário, já que seu valor varia de R$ 2,5 mil até R$ 10 mil.

Cuidados que você deve tomar

Para evitar os problemas que descrevemos acima, existem alguns cuidados que você pode tomar. Assim, você mantém o bom funcionamento do sistema de arrefecimento.

Uma das dicas mais importantes é a de não colocar somente água no reservatório do sistema. A mistura entre água desmineralizada e aditivo é essencial para que não haja danos nos componentes.

Uma vez por semana, verifique o nível do líquido no reservatório. Se estiver muito baixo, pode ser que haja algum vazamento. Porém, não abra a tampa do componente de forma alguma se o veículo estiver ligado ou logo após ter ficado em funcionamento.

Por fim, faça revisões periódicas com seu mecânico de confiança. Assim, você não deixa que algum possível defeito chegue a um ponto crítico.

Ficou com alguma dúvida sobre o sistema de arrefecimento? Mande pra gente nos comentários!   

3.55 / 84 votos

[addtoany]

Comentários

  1. boa noite estou com este problema com um micro ate a gora ninguém dos mecânico não disse sobre isto mais fiquei mais esperto vou fazer todos os procedimento obriga

  2. Meu carro é um ford ka 2015 e está com 23000Km. fui abastecer e o frentista me disse que o oleo do arrefecimento do motor estava baixo. achei estranho pois tem pouco tempo que fiz a revisão. depois vim a saber que não é oleo e sim um fluido. minha pergunta, porfavor, é …..a agua junto com o aditivo a ser colocado no compartimento tem base na kilometragem rodada ou não…..obrigada

    1. Oi, Lidia, como vai? Sim, a troca deve ser realizada de acordo com a quilometragem do veículo, sim! No manual do carro você consegue ver esta informação. =)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.