Home » Viagem

O que fazer em caso de overbooking?

Na hora de planejar aquela viagem que você tanto quer fazer, os primeiros pensamentos vão para os destinos que vai conhecer, pontos turísticos que deseja visitar, em quais acomodações vai ficar, entre outros itens positivos. Porém, é quase impossível prever que algo vai dar errado antes de partir rumo às suas férias. Um desses problemas que podem acontecer é o overbooking.

O que é overbooking?

O termo overbooking é uma expressão do inglês para designar excesso de reservas. No caso, essa palavra é muito utilizada no mundo da aviação, quando a companhia aérea tem mais passageiros estimados para um voo do que a aeronave comporta. Você deve se perguntar o porquê disso acontecer, certo? No decorrer do texto, explicaremos quais são os motivos que podem causar este problema e como fazer para resolvê-lo.

Mas, antes de conhecer um pouco mais sobre a terminologia e como resolver os seus casos de overbooking, proteger-se com um seguro viagem é muito importante. Entre tantas coberturas disponíveis, o seguro viagem pode ser um amparo nesses casos. Além disso, despesas médicas no exterior, extravio de bagagens, amparo jurídico, tradução em viagens ao exterior e muito mais. Cote o seu seguro viagem com a Minuto agora mesmo! Se preferir, ligue grátis para 0800 773 3000 e fale com um de nossos consultores.

CLIQUE PARA COTAR SEGURO VIAGEM

Quais são as situações mais comuns de overbooking?

(PRNewsFoto/Aviation Partners, Inc.)

Uma situação tão complicada quanto o overbooking não tem apenas um motivo que leve a acontecer, infelizmente, o que pode causar grandes transtornos em filas de aeroportos, por exemplo. Existem uma série de razões que podem causar essa dor de cabeça, que é um dos maiores medos de quem está indo viajar. Veja abaixo quais são os mais comuns e, quando possível, tente minimizar os riscos.

Cancelamentos de voos anteriores  

Um problema que acontece com certa frequência é o cancelamento de determinados voos por inúmeros motivos. Entre eles, isso pode acontecer por conta de condições climáticas que impossibilitam a decolagem da aeronave, por motivos operacionais ou mesmo por alguma outra avaliação da companhia aérea. Quando isso acontece, os passageiros do voo cancelado precisam ser realocados em voos posteriores com o mesmo destino, no menor tempo possível – o que nem sempre acontece. Sendo assim, essa é a possibilidade de ocorrer um overbooking mais conhecida.

Perda de conexão  

Outra situação comum na aviação é a de passageiros perderem as suas conexões por conta de atrasos nos seus voos ou dificuldade na imigração, por exemplo, nos casos de voos internacionais. Quando ocorre essa demora excessiva na decolagem do avião e o horário da conexão é apertado, sem muita margem para erro, pode acontecer da pessoa não conseguir embarcar. Como essa é uma situação em que o passageiro não tem culpa alguma, a companhia aérea precisa realocá-lo em outro voo. Assim, é possível que haja o overbooking.

Venda de passagens acima da capacidade do avião  

Um problema para as companhias aéreas é a ocorrência de no show. Isso significa os passageiros que não comparecem ao voo que haviam comprado. Por isso, por vezes de forma proposital, as empresas vendem um número de passagens acima do que a aeronave comporta para garantir que ela esteja cheia. Porém, quando nenhuma pessoa falta ao voo, acontece o overbooking.

Overbooking: quais são os seus direitos?

O overbooking não é uma prática permitida no Brasil. Portanto, nas vezes em que ele acontece, a companhia tem a obrigação de prestar todo o suporte e indenizar o passageiro, em tudo o que for necessário. Nesse tipo de situação, o consumidor está protegido pela resolução nº 141 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). No capítulo III, constam todos os deveres da empresa com o passageiro nos casos de preterição de embarque (quando o passageiro é impedido de embarcar por conta de uma situação na qual ele não tem responsabilidade alguma).

Para facilitar, compilamos algumas das principais obrigações das companhias aéreas, caso aconteça o overbooking:

  • – Informar o exato motivo da preterição do embarque ao passageiro;
  • – Devem oferecer a reacomodação do passageiro em um voo próprio ou de outra companhia assim que possível ou em data e horário conveniente para ele;
  • – Devem oferecer o reembolso do valor integral da passagem, incluindo as taxas;
  • – Arcar com custos de comunicação (telefonia e internet) caso a espera do passageiro ultrapasse uma hora;
  • – Arcar com custos de alimentação do passageiro caso a espera seja superior a duas horas;
  • – Arcar com custos de acomodação, traslado e hospedagem, se necessário, caso o tempo de espera do passageiro seja superior a quatro horas.

Caso você seja afetado pelo overbooking, procure funcionários da companhia aérea para obter as informações necessárias e ter a certeza que terá toda a assistência necessária conforme a lei regulamenta.

Se você se sentir lesado e não tiver seus direitos respeitados pela empresa, é possível entrar com uma ação na justiça. Por isso, tenha um registro de todas as movimentações que fez para ter seu direito respeitado, bem como juntar todos os documentos que possam comprovar que você foi prejudicado.

Como são as regras de overbooking no exterior?

Diferentemente do que acontece no Brasil, o overbooking é uma prática legal em alguns locais pelo mundo. De qualquer maneira, as companhias aéreas têm regras a seguir para não lesar o passageiro.

Nos países europeus, a preterição do embarque quando há o overbooking costuma ser ressarcida com valores variados, que podem chegar a 600 euros, dependendo da distância entre o local de origem e o de destino.

Já nos Estados Unidos, os passageiros são indenizados com até 800 dólares, de acordo com a quantidade de horas de atraso para chegar ao local para onde a passagem foi comprada. No Canadá, não há regras determinadas pelo governo, então cada empresa age de acordo com suas normas.

Dicas para evitar ser prejudicado pelo overbooking

Perder voos por conta do overbooking não é culpa do passageiro, isso, invariavelmente, independentemente da situação. De qualquer maneira, tomar alguns cuidados pode fazer com que você escape dessa dor de cabeça.

  • – Faça o check-in pelo aplicativo ou site da companhia aérea pelo menos 12 horas antes do voo ou assim que estiver liberado para fazer;
  • – Confirme o seu voo com a antecedência de ao menos um dia com a empresa;
  • – Chegue com a antecedência necessária ao aeroporto. Para voos nacionais, o indicado é de cerca de 2 horas antes do horário de embarque, e de 4 horas para internacionais;
  • – Se possível, cadastre-se no programa de fidelização da empresa. Passageiros com fidelidade costumam ter prioridade no momento do embarque;

Ficou com alguma dúvida? Escreva para a gente nos comentários!

1 / 1 voto

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *