Home » Viagem

Conheça países que andam na mão inglesa

Para quem está acostumado com o trânsito no Brasil, observar carros que têm o volante do lado direito e trafegam pelo lado esquerdo da via, pode ser muito estranho. O lugar mais conhecido por ter essa diferença de lado é o Reino Unido, mas você sabia que outros 55 países também adotam a direção desta forma?

Além dos britânicos, nações como Índia, Austrália, África do Sul, Tailândia, Guiana e Zimbábue, por exemplo, também dirigem na mão esquerda e com o volante à direita no veículo. Todos estes países citados foram colônias inglesas, o que explica essa herança cultural. Porém, isso não é exclusividade dos colonizados pela Inglaterra. Em Moçambique e no Japão, só para citar alguns, o trânsito segue esse padrão.

Alguns países seguiam esse modelo e mudaram ao longo da história, Em Portugal, trafegava-se pelo lado esquerdo até 1928. Na Itália, até o ano de 1920, enquanto a Argentina permaneceu com o sistema britânico até 1945. Já a Suécia adotou a prática ainda por mais tempo, abandonando-a apenas em 1967.

De acordo com um estudo da Universidade de Frankfurt, na Alemanha, cerca de 25% de todas as estradas no mundo foram projetadas para carros que tem o volante à direita e trafegam ao lado esquerdo da via.

Como essa prática surgiu?

Segundo Stephen Laing, curador do British Motor Museum, detentor da maior coleção de carros britânicos históricos do mundo, essa tradição é baseada em características da Roma Antiga. À época, os cavaleiros cavalgavam utilizando a mão esquerda, enquanto a direita ficava livre para as lutas. Os exércitos romanos também tinham como hábito marchar pelo lado esquerdo.

À medida que as cidades foram se desenvolvendo no Reino Unido, as carruagens e os cavalos continuaram a serem conduzidos pelo lado esquerdo, característica que permaneceu com surgimento dos carros. No ano de 1835, o British Roads Act, que foi um tipo de Código de Trânsito da época, tornou lei esse hábito de tráfego.

Como citado acima, outros países que não haviam sido colonizados pelos ingleses também aderiram a essa tradição. No caso do Japão, por exemplo, isso aconteceu pelo fato de suas ferrovias, nos primórdios, terem sido projetadas por engenheiros britânicos. Eles as planejaram de modo que passassem pelo lado esquerdo, o que acabou tornando-se uma regra também para os carros.

Tráfego pela mão inglesa

Hoje é difícil imaginar, mas nos anos 1.700, a maioria dos países tinha como hábito trafegar pela mão esquerda. Na Europa, isso começou a mudar a partir da Revolução Francesa, que fez com que diversas nações quisessem estar mais próximas das classes mais baixas. Por isso, o tráfego pelo lado direito ficou conhecido como mão francesa, enquanto o do lado esquerdo recebeu a alcunha de mão inglesa.

mão inglesa

Nos Estados Unidos, uma ex-colônia britânica, a adoção do tráfego pela mão direita teve início também em 1.700. Neste período, carroças que eram puxadas por vários cavalos tornaram-se abundantes no país e costumavam andar por esse lado.

Como não havia um assento específico para o condutor deste tipo de transporte, ele se sentava no último dos cavalos que ficava do lado esquerdo e preferia que outras carroças passassem por esse mesmo lado para ter segurança que elas passariam a uma distância que não oferecesse perigo.  A partir daí, o hábito de circular pela mão direita permaneceu até a chegada dos carros.

Fontes: BBC e Quatro Rodas

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *