Home » Carro » Dicas

Entenda o que o seu mecânico está falando!

“A rebimboca da parafuseta está com um defeito e precisamos arrumá-lo o quanto antes”. Você, provavelmente, já deve ter ouvido algum termo bem estranho do seu mecânico e ficou confuso. Afinal, com tantas peças e tantos termos, fica difícil saber o que, de fato, o seu carro tem. O mesmo sintoma pode ser reflexo de um problema em diferentes peças e como acreditar que, logo aquela, é o real? Tomando algumas precauções e entendendo exatamente o que o profissional está falando é um bom caminho.

Alguns procedimentos são mais simples de serem entendidos, como a troca de óleo ou a calibragem de pneus, problemas mais evidentes e, digamos, simples de serem resolvidos. Mas e quando o problema é no regulador de voltagem do alternador ou ainda, quando falam que os relés automotivos precisam ser trocados? A bieleta é uma peça super importante, mas quando saber que ela está com defeito e precisa de reparos? Saber se é bom ou não fazer a limpeza do bico injetor é um dilema de anos e muitos profissionais. Por isso, entender o que o mecânico está falando é essencial, ainda mais nos dias atuais e com as variedades de pelas que os carros têm.

Carro precisa de cuidados

Carros são máquinas e, invariavelmente, vão apresentar problemas. Mas, é muito importante você saber qual tipo de problema está lidando e como é a maneira correta – e barata – de resolver. Não há soluções mágicas e nem um curso de algumas linhas para torna-lo especialista de automóvel, mas algum conhecimento sempre será benéfico. Acredite: impressionar o mecânico pode ser uma forma de “prevenir” possíveis fraudes.

Além de conhecer sobre a mecânica do carro, protege-lo de outras formas, com o seguro auto, é imprescindível! Cote o seu agora mesmo na Minuto Seguros e garanta a sua tranquilidade. A Minuto Seguros é a maior corretora de seguros online do Brasil e a maior no segmento de automóveis. Cotamos em mais de 10 seguradoras altamente qualificadas para te oferecer a melhor oferta, com condições que cabem no seu bolso. Se preferir, ligue grátis para 0800 773 3000 e fale com um de nossos consultores!

COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

Dicas para ter o seu carro sempre em boas mãos

A melhor atitude a ser tomada no âmbito de reparos automotivos é criar confiança e segurança para levar sempre o seu automóvel no mesmo local. Um amigo, um conhecido, um profissional reconhecido, enfim, saber que o carro está em boas mãos é a segurança que todos querem!

Preste bastante atenção nas histórias de outras pessoas, principalmente nas experiências ruins. Isso é uma forma de “driblar” fraudadores e locais que possam te enganar. Mecânico de carro deve ser igual médico: naquele que você confia!

Dicas valiosas para entender o que o seu mecânico está falando

Peça detalhes, os mínimos detalhes 

Pode parecer bobeira, mas pedir para que o mecânico detalhe minuciosamente o problema, tanto na explicação, quanto escrevendo tudo detalhado no orçamento é uma boa base de confiança. Isso vai dar margem para você fazer comparativos com outras pessoas e até cruzar informações.

Mesmo que pareça complexo, quanto mais informações conseguir reunir, melhor será. Não importa se é a bobina de ignição com defeito ou se é o alternador do veículo. Você pode até não entender, mas os detalhes podem passar confiabilidade.

Junta o quê?

Se o mecânico começar a falar nomes complicados, como junta homocinética, não se impressione. Isso pode dar margem para que eles incluam problemas que nem existam. Apenas pergunte qual é a funcionalidade da peça e, posteriormente, procure outras opiniões. Os diagnósticos podem ser completamente diferentes, acredite.

Exija nota fiscal e a procedência da peça

Essa é uma garantia de que tudo o que possa estar sendo trocado tenha procedência e seja novo. Pergunte ao mecânico a origem da peça e, é claro, peça a nota fiscal para ter como garantia. É normal algumas oficinas venderem peças por valores maiores por conta da margem de lucro – isso não é um problema. Mas, atente-se aos detalhes.

Caso se sinta mais confortável, diga que você mesmo prefere comprar as peças. Só que nesses casos a oficina se isenta e não vai dar garantia da mão de obra se a peça apresentar defeito. Sempre há vantagens e desvantagens. Coloque tudo na balança para tomar a melhor decisão.

Acompanhe o serviço do mecânico

Se isso for possível, faça! Em geral, as frases “olha, vai demorar muito” não são bons indicadores de confiança. Procure se informar na internet sobre o reparo que será feito, se o serviço realmente demora e, óbvio, onde que fica a localização das peças que precisaram passar por reparos.

Um “golpe” comum é na troca de óleo: o serviço é muito rápido, não demora mais do que cinco minutos. Mas, se aproveitando da ausência dos clientes, alguns profissionais não usam o óleo comprado quando realizam a substituição. Fique de olhos abertos!

Passe detalhes aos mecânicos

Você ajudar o mecânico também é fundamental para um serviço mais assertivo. Apenas falar que o carro está com barulho não é um bom parecer e pode causar diversas substituições. Por isso, especifique o máximo que puder: vibração estranha quando o carro arranca, vibração no volante, ruídos em determinados lugares, carro falhando, possíveis panes elétricas etc. Tudo isso é motivo para ser falado ao mecânico. Até mesmo possíveis luzes acesas no painel são de grande valia. Saber algo sobre o carro vai surpreender o mecânico e contribuir para resolver o problema.

Solicite as peças trocadas de volta

Isso pode parecer estranho, mas solicitar que o mecânico devolva as peças é agregador ao seu conhecimento sobre carros. Também vai deixar claro se a peça estava com problema. Se alguém te falar que a mangueira do radiador está com um furo e te devolvê-la sem nenhum furo, não será um bom sinal.

Até na hora de revender o carro isso é importante, pois valoriza o veículo e mostra exatamente tudo o que foi trocado.

Busque referências sobre o mecânico

Querer saber sobre um profissional não é sinal de desonestidade. Quem vai a um médico, dentista, entre outros lugares, sempre pede referência, certo? Por que com o mecânico precisa ser diferente? Caso a pessoa fique desconfortável em responder suas perguntas, desconfie, a honestidade é uma virtude e quem é um bom profissional, não esconderá nada.

Evite, do seu lado, parecer desconfiado, isso pode dar margem para uma relação nada amistosa. Seja amigável e educado, isso são preceitos básicos da confiança entre duas pessoas.

Questione o mecânico sobre o óbvio

Esse é o teste final – e o mais importante. Faça perguntas ao mecânico sobre pontos que você já sabe a resposta. Quer um exemplo? Após ter trocado as pastilhas de freio ou óleo, faça questionamentos do tipo: “o nível está bom?”, “precisa trocar o óleo?”, “as pastilhas estão gastas?”… Dependendo do que for falado, você saberá exatamente com quem está tratando: honesto ou não.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *