Guia completo: 8 cuidados essenciais para o seu ar-condicionado automotivo

cuidados com o ar condicionado automotivo Guia completo: 8 cuidados essenciais para o seu ar-condicionado automotivo

O verão no Brasil é sinônimo de altas temperaturas, tornando o ar-condicionado automotivo uma necessidade para garantir o conforto dos motoristas e passageiros

No entanto, seu uso excessivo sem os cuidados adequados pode resultar em falhas no sistema, além de impactar negativamente na saúde respiratória. 

Cote, compare e economize no seguro

Receba grátis até 17 cotações e escolha o seguro que cabe no seu bolso.

Logo Reclame Aqui A Minuto é Bicampeã do Prêmio Reclame Aqui.


Nesta matéria, você vai aprender oito cuidados essenciais para manter o ar-condicionado automotivo em perfeito funcionamento durante o verão e as férias de janeiro.

Por que é importante cuidar do arcondicionado automotivo

O ar-condicionado automotivo é um item indispensável para quem busca conforto e bem-estar ao dirigir, especialmente nos dias mais quentes do verão. Mas você sabia que, além de proporcionar uma temperatura agradável dentro do veículo, ele também tem influência na saúde dos ocupantes?

Isso mesmo, o ar-condicionado automotivo é responsável por filtrar o ar que entra na cabine, eliminando impurezas, poeira, poluentes e microorganismos que podem causar alergias, irritações e doenças respiratórias. Por isso, é fundamental cuidar bem desse sistema, mantendo-o sempre limpo e funcionando corretamente.

Além disso, o equipamento também contribui para a segurança do motorista e dos passageiros, pois evita que o calor excessivo cause cansaço, sonolência, desidratação e perda de concentração. Também permite que os vidros fiquem fechados, reduzindo o ruído externo e a exposição a riscos.

Portanto, os cuidados com o ar-condicionado automotivo não são apenas uma questão de conforto, mas também de saúde e segurança. 

Dicas para cuidar do arcondicionado automotivo

1 – Conheça os comandos

O primeiro passo para cuidar do seu arcondicionado automotivo é conhecer os comandos do sistema e saber como usá-los adequadamente. Isso é especialmente importante em carros de luxo, que possuem mais funções e recursos. 

Por exemplo, você sabe o que significa o símbolo de um floco de neve no painel? Ele indica que o arcondicionado está ligado no modo frio. E o símbolo de um sol? Ele indica que o arcondicionado está ligado no modo quente. Além disso, você deve saber como regular a temperatura, a velocidade e a direção do fluxo de ar, bem como acionar o desembaçador do vidro traseiro e dianteiro.

2 – Troque o filtro de pólen

O filtro de pólen é um componente essencial do arcondicionado automotivo, pois ele é responsável por filtrar as impurezas do ar que entram no veículo, como poeira, pólen, bactérias e fungos. Essas partículas podem causar alergias, irritações e doenças respiratórias aos ocupantes do carro, além de prejudicar o desempenho do sistema. 

Por isso, é recomendado trocar o filtro de pólen a cada 10 mil quilômetros ou seis meses, dependendo das condições de uso do veículo. Você pode fazer essa troca em uma oficina especializada ou seguir as instruções do manual do proprietário.

3 – Desligue o ar-condicionado ao ligar o carro

Você sabia que desligar o ar-condicionado antes de ligar o carro ajuda a economizar energia e preservar a bateria do seu veículo? Isso porque, ao ligar o carro com o ar-condicionado ligado, você está exigindo mais esforço do motor, que precisa gerar energia suficiente para acionar ambos os sistemas. 

Além disso, ao desligar o ar-condicionado alguns minutos antes de desligar o carro, você evita que a umidade se acumule no sistema e cause mau cheiro e mofo.

4 – Melhore a eficiência

Uma forma de melhorar a eficiência de um ar-condicionado automotivo é evitar a recirculação constante do ar dentro do veículo. A recirculação pode reduzir o consumo de combustível, mas também pode prejudicar a qualidade do ar e a saúde dos ocupantes, especialmente em locais com alta poluição atmosférica. Por isso, é importante alternar entre os modos de recirculação e de entrada de ar externo, segundo as condições do trânsito e do clima.

Outra forma de melhorar a eficiência é reduzir a exposição solar do veículo. A radiação solar aumenta a temperatura interna do carro, exigindo mais esforço do sistema de refrigeração. Algumas recomendações para minimizar a exposição solar são: estacionar o carro na sombra sempre que possível, usar películas protetoras nos vidros, cobrir o painel e os bancos com tecidos claros e arejar o carro antes de ligar o arcondicionado.

5 – Faça a manutenção preventiva

A manutenção preventiva é fundamental para garantir o bom funcionamento e a durabilidade do seu arcondicionado. Ela consiste em verificar periodicamente as condições dos componentes do sistema, como o compressor, o condensador, o evaporador, as mangueiras, as válvulas e os sensores. 

Além disso, a manutenção inclui a higienização semestral do sistema, que visa a eliminar as sujeiras, bactérias e fungos que se acumulam no arcondicionado e podem causar mau cheiro e doenças respiratórias. Esse processo deve ser feito por um profissional qualificado, seguindo as recomendações do fabricante do veículo.

6 – Faça a limpeza adequada

Além da manutenção preventiva, você também deve fazer a limpeza adequada do seu ar-condicionado para mantê-lo em boas condições. 

A limpeza consiste em usar produtos específicos para higienizar o sistema de ar-condicionado, como sprays e espumas antibacterianas, que eliminam os micro-organismos nocivos e deixam um aroma agradável no carro. 

Você pode fazer essa limpeza em casa ou em uma oficina especializada, seguindo as instruções do produto e do manual do proprietário.

7 – Evite fumar no veículo

Fumar no interior do veículo é uma prática que prejudica não só a sua saúde, mas também a do arcondicionado. A fumaça do cigarro se acumula no sistema de recirculação, deixando um odor desagradável e impregnando as superfícies internas do carro. 

Vale ressaltar que a fumaça do cigarro contém substâncias tóxicas que podem causar danos ao sistema respiratório dos ocupantes do veículo. Por isso, evite fumar no carro ou faça pausas para fumar fora dele.

8 – Fique alerta para ruídos anormais

Um dos sinais de que o ar-condicionado automotivo precisa de atenção é a emissão de ruídos anormais. Assim como os sintomas humanos indicam alguma doença, os barulhos estranhos revelam algum problema no sistema de arcondicionado. Por exemplo, se você ouvir um chiado ou um assobio ao ligar o ar, pode ser que haja algum vazamento de gás refrigerante. 

Se você ouvir um estalo ou um rangido ao mudar a temperatura ou a velocidade do arcondicionado, pode ser que haja algum problema na válvula de expansão ou no compressor. Por outro lado, se você ouvir um zumbido ou um ronco ao desligá-lo, pode ser que haja algum problema no ventilador ou no motor elétrico

Neste vídeo, do canal CAR UP Dicas Automotivas, você vai encontrar outros cuidados importantes em relação a manutenção e limpeza do ar condicionado automotivo.

Em qualquer desses casos, procure uma assistência técnica especializada para verificar e resolver o problema.

Tire suas dúvidas

Agora, vamos responder a algumas das principais dúvidas sobre o funcionamento e a conservação do ar-condicionado automotivo. Veja a seguir:

O que pode estragar o ar-condicionado do carro?

Existem vários fatores que danificam o ar-condicionado do carro, como o uso incorreto, a falta de limpeza, a contaminação por umidade ou impurezas, o desgaste natural das peças e a falta de lubrificação. Alguns dos problemas mais comuns são o vazamento de gás refrigerante, o entupimento do filtro de cabine, o mau funcionamento do compressor ou do ventilador e a formação de fungos e bactérias no sistema.

Quais manutenções fazer no ar-condicionado automotivo?

Para evitar problemas no ar-condicionado do carro, é recomendável fazer algumas manutenções preventivas, como:

  • Verificar o nível e a qualidade do gás refrigerante a cada seis meses ou 10 mil quilômetros rodados, e fazer a recarga ou a troca se necessário.
  • Limpar ou trocar o filtro de cabine a cada 10 mil quilômetros rodados, ou conforme a indicação do fabricante, para evitar o acúmulo de sujeira e odores desagradáveis.
  • Fazer a higienização do sistema a cada ano ou 20 mil quilômetros rodados, para eliminar fungos, bactérias e ácaros que podem causar alergias e doenças respiratórias.
  • Lubrificar as peças móveis do compressor e do ventilador para evitar ruídos e desgastes excessivos.
  • Fazer uma revisão geral do sistema a cada dois anos ou 40 mil quilômetros rodados, para verificar possíveis vazamentos, defeitos ou desgastes nas peças.

Quanto tempo dura um compressor de ar-condicionado de carro?

O compressor é uma das peças mais importantes e caras do ar-condicionado do carro, pois é responsável por comprimir e circular o gás refrigerante pelo sistema. A vida útil de um compressor depende de vários fatores, como o modelo do carro, a frequência de uso, as condições climáticas, a qualidade do gás refrigerante e a manutenção adequada. Em média, um compressor pode durar entre cinco e dez anos

É recomendável ligar o ar-condicionado com o carro parado?

Não é recomendável ligar o ar-condicionado com o carro parado por muito tempo, pois isso pode prejudicar o funcionamento do sistema e aumentar o consumo de combustível. Isso acontece porque o compressor precisa de uma rotação mínima para funcionar corretamente, e essa rotação é menor quando o carro está em marcha lenta. 

Além disso, quando o carro está parado, há menos circulação de ar pelo radiador, o que dificulta a troca de calor entre o gás refrigerante e o ambiente. O ideal é ligar o ar-condicionado somente quando o carro estiver em movimento, e desligá-lo alguns minutos antes de chegar ao destino.

O arcondicionado automotivo é um item indispensável para o conforto e a segurança dos motoristas e passageiros, especialmente no verão. Por isso, é importante cuidar bem dele e seguir as dicas que demos neste post. Assim, você poderá aproveitar a utilização desse conforto sem problemas.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *