Como e quando trocar o fluido de freio do carro

fluido de freio 1 Como e quando trocar o fluido de freio do carro

Quer aprender de forma eficiente como e quando fazer a troca do fluido de freio do seu carro? Então você está no lugar certo. Nesta matéria você terá dicas e aprenderá a fazer a manutenção de um componente essencial na estrutura do sistema de freio. Acompanhe nosso artigo até o final e fique por dentro.

Independentemente da utilidade diária do seu carro, a segurança deve ser um fator de atenção. Além de contar com vários métodos de proteger o motorista e o veículo, é preciso entender como eles funcionam.

Cote, compare e economize no seguro

Receba grátis até 17 cotações e escolha o seguro que cabe no seu bolso.

Logo Reclame Aqui A Minuto é Bicampeã do Prêmio Reclame Aqui.


Quando mencionamos o freio, surgem alguns questionamentos como:

  • Como saber qual fluido utilizar?
  • Para que ele serve?

Essas, entre outras, surgem com mais frequência e podem ser respondidas com uma rápida pesquisa. A Minuto Seguros, além de oferecer um dos melhores Seguro Auto do país, também te ajuda a conhecer seu carro.

Criamos esse conteúdo para acabar de vez com suas dúvidas, continue a leitura e descubra o que é fluido de freio, quais os tipos e como trocá-lo.

O que é fluido de freio?

O fluido é um líquido hidráulico utilizado no sistema de freios para a frenagem do veículo. Ele conduz a pressão imposta pelo pé do motorista ao pisar no pedal e os discos reduzindo a velocidade até parar. 

A composição do fluido envolve diversos aditivos que levam ao ponto de ebulição, ou seja, temperaturas altas.

Por se tratar de um componente ligado a segurança do veículo, sua funcionalidade deve ser verificada com assiduidade. A ausência de fluido ou baixa quantidade pode desencadear problemas para frear.

Contar com o  auxílio de um mecânico é essencial para identificar o nível de fluido de freio no veículo. Veja alguns pontos a serem considerados:

  • Verificar a existência ou não de alguma sujeira no reservatório;
  • Procurar indícios de um arco de partículas e ver se o fluido está escuro;
  • A troca do líquido é indicada caso esteja com cor alterada ou a cada dois anos.

Um aviso importante: Nunca utilize água para completar o reservatório, ela contamina seu fluido e altera o ponto de ebulição.

Quais são os tipos de fluido?

Existem quatro tipos de fluido de freio: DOT 3, 4, 5 e 5.1. A diferença entre eles está no ponto de ebulição que cada um atinge.

Mas qual devo usar? Cada carro possui uma indicação própria que você deve checar no manual. 

A classificação dos fluidos foi determinada pelo Departamento de Trânsito dos Estados Unidos. Confira, abaixo, algumas informações sobre cada um deles.

DOT 3

O DOT 3 é considerado um dos fluidos mais econômicos que existem, indicado para freios e embreagens com sistema hidráulico em veículos leves.

Temperatura: O ponto de ebulição é de 205 °C, caso esteja contaminado com a umidade, esse valor cai para 140 °C.

DOT 4

Assim como o DOT 3, ele é composto por polietilenoglicol, mas a diferença está no tratamento químico que cada um recebeu.

Indicado para: veículos leves, pesados e importados como caminhões, tratores, ônibus e pick-ups.

Temperatura: 230 °C, mas em caso de contaminação com água a temperatura vai cair para 155 °C.

DOT 5 – Base de silicone

O que é: um fluido hidrófobo que repele a umidade, desenvolvido à base de silicone.

Indicado para: automóveis com sistema de freios ABS, que exigem maior eficiência e eficácia na frenagem.

Temperatura: 260 °C, mesmo sendo de silicone, ele ainda pode ser contaminado e baixar para 180 °C.

DOT 5.1

O que é: sua fórmula é à base de glicóis e, mesmo sendo um produto mais barato, não deve ser misturado com outros tipos.

Indicado para: automóveis leves, pesados e importados que se destaquem pela performance em situações que envolvam altas temperaturas.

Temperatura: seu ponto de ebulição chega a 270 °C, porém, ao ser contaminado pela umidade, baixa para 190 °C.

Como fazer a troca corretamente?

Para fazer a troca do fluido de freio de forma correta, o primeiro passo é contar com a ajuda de um mecânico. Somente ele poderá te orientar sobre os cuidados necessários e garantir uma manutenção precisa no veículo.

Uma dica importante é não deixar para depois, adote a manutenção preventiva e assim você também economiza com consertos.

Por exemplo, ao levar para uma vistoria de rotina, pode ser encontrado algum vazamento antes que estragos maiores aconteçam. Assim, você consegue solucionar o problema e não gastar absurdos por esperar algum contratempo.

Não esqueça que se trata de algo ligado à segurança, portanto, negligenciar uma revisão é colocar sua vida em risco e a dos passageiros. 

Dica Extra: Vale a pena encher o reservatório?

Completar o óleo de freio só é indicado se for da mesma marca do que já está no reservatório e se respeitar a classificação de DOT. Se não estiver muito abaixo do nível, não há necessidade de encher.

Em situações em que o fluido apresenta uma coloração diferente, será necessário fazer sua troca completa.

Como te mostramos ao longo do artigo, o fluido de freio é algo indispensável quando o assunto é segurança. Contudo, ele não é o único recurso para proteger seu carro e você deve ter isso em mente.

Um Seguro Auto também se torna essencial no dia a dia de todos que precisam usar o automóvel, seja para trabalho, obrigações ou lazer. Encontrar uma corretora reconhecida no mercado e que oferece ótimos planos é uma tarefa fácil.

Você só precisa entrar em contato com a Minuto Seguros, nosso atendimento é online e somos uma das maiores do país. 

Trabalhamos com agilidade, rapidez e qualidade. Venha fazer a cotação do seu veículo conosco. Clique aqui e solicite um plano personalizado, ou se preferir ligue grátis para 0800 882 0656.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *