1. Home
  2. »
  3. Institucional

Minuto 10 anos – a maior corretora online do Brasil

Maior corretora online do Brasil, além de ser a maior no segmento de Seguro Auto, a Minuto Seguros completa 10 anos de existência em 2021! Para celebrar essa década de atuação no mercado de seguros, auxiliando as pessoas a se protegerem dos infortúnios da vida, traremos ao longo do ano uma série de conteúdos especiais abordando alguns dos fatos mais importantes da empresa ao longo dessa trajetória.

O início de um sonho

Para começar essa série, é preciso contar como tudo começou até a empresa chegar ao patamar no qual encontra-se na atualidade. É possível dizer que a semente começou a ser plantada em 1990, quando Marcelo Blay entra na Porto Seguro, uma das maiores seguradoras do país. Vinte anos depois, após também trabalhar na Itaú Seguros, ele decide empreender na área.

“Foram anos de aprendizado, muitos desafios, trabalho árduo, compromisso e entrega para estas empresas, o que, particularmente, me trouxe um grande know how e uma imensa satisfação profissional. Mas em 2010, senti que era o momento adequado para me lançar como empreendedor no mercado de seguros, onde tenho raízes profundas e tradição familiar”, afirma Blay, CEO da Minuto Seguros.

Antes da Minuto ser criada, Marcelo avaliou diferentes possibilidades de negócio, inclusive começar uma seguradora de saúde do zero, até adquirir uma corretora de seguros, que pertencia ao seu irmão, e pensar em qual diferencial poderia agregar para se destacar em um mercado tão concorrido. O que fazer? Foi a partir desta reflexão que surgiu a ideia de entrar no segmento online.

“Diante dessa questão, notei que naquele momento não haviam corretoras trabalhando fortemente na internet. Me pareceu que este seria o melhor caminho e foi o que fiz, com a ajuda de meu sócio, Manes Erlichman, com quem tenho o prazer de trabalhar há mais de 30 anos”, relembra o CEO.

Ao lado de Manes, que acumula grande experiência no mercado, e tendo em mãos um projeto de longo prazo construído a quatro mãos com a consultoria McKinsey, Marcelo implementou um modelo de negócio de seguro online que era pioneiro do Brasil na área, cuja premissa era aliar a tecnologia com o atendimento humano. Foi a partir daí que nasceu a Minuto Seguros.

Os primeiros parceiros

Com a parceria de 31 seguradoras nos mais diferentes segmentos de seguro, como automóvel, residência, vida, saúde, patrimoniais, etc., é difícil imaginar que no começo foi complicado iniciar esse processo com grandes empresas do mercado de seguros. Diferentemente do que muitos podem pensar, foi bem difícil convencê-las a embarcarem na jornada de algo novo e que poderia parecer incerto à época.

“Existia muito ceticismo com relação ao modelo digital. Pelo fato de sermos pioneiros, nós tínhamos que convencer as pessoas de algo que elas ainda não tinham refletido tão profundamente, pois eram outros tempos. Apesar deste tema já estar na agenda naquela época, ainda não vivíamos o boom do digital que aconteceu nos últimos anos”, recorda Blay.

Para convencer as seguradoras de que se tratava de um modelo inovador e um negócio que valia a pena, Marcelo precisou buscar muita inspiração e argumentação nas negociações, sem nunca deixar o idealismo de lado. Além disso, com uma reputação a zelar como profissional da área, ele inspirou confiança nas seguradoras, em especial quatro delas, nas quais foi muito bem recebido: Bradesco Seguros, Mitsui Seguros, Sompo Seguros (à época com o nome de Marítima) e Zurich Seguros. Foram as primeiras a abrirem as portas para a Minuto.

“Essas quatro foram as primeiras a darem apoio para a Minuto. Depois delas entrarem, ficou mais fácil convencer as outras, pois já havia quem acreditasse no modelo. Algumas ainda demoraram cerca de 5 ou 6 anos para se juntarem. Foi um processo que exigiu muita persistência, de não desistir no primeiro não”, relata o CEO.

Crescimento até chegar ao topo

Tecnologia aliada ao fator humano

Ao longo dos anos, o modelo de negócio mostrou-se um grande acerto e a empresa continuou a crescer cada vez mais, até se tornar a maior corretora no segmento online no Brasil. Mas quais seriam os motivos que fizeram a Minuto alcançar este patamar? A resposta começa na definição tomada logo no início: oferecer a facilidade e a rapidez proporcionadas por uma tecnologia de ponta junto ao acolhimento, cuidado e carinho do atendimento humano.

“Nós fomos os únicos que apostamos no modelo que tinha atendimento com suporte humano. Entendíamos que a tecnologia era fundamental para dar certo, mas com nossa experiência de mercado, após trabalhar em grandes seguradoras, conhecer modelos semelhantes no exterior e participar de congressos, tínhamos convicção de que o atendimento humano seria fundamental e de que nós precisávamos atender o cliente da forma que ele quer ser atendido”, relata Blay.

Essa preocupação foi o fator que norteou a Minuto Seguros a ser uma corretora multicanal, termo hoje conhecido também como omnichannel. Ou seja, a empresa oferece várias formas para a contratação do seguro: pela internet 100% online, por telefone e por e-mail. Além disso, o Pós-Vendas da Minuto também funciona dessa maneira, auxiliando o cliente após a compra por meio destes diversos canais, mais chat e WhatsApp.

Tudo isso só é possível pela crença no ser humano e, mais do que isso, pela crença nos funcionários, na visão de Marcelo Blay.

“A Minuto é uma empresa que se pauta por ser humana, que preza pelo genuíno interesse em cuidar de gente. Somos uma empresa de prestação de serviços, adoramos pessoas, precisamos estar com pessoas. Desde o começo, um dos nossos princípios foi sempre focar no bem estar dos colaboradores”, afirma o CEO.

Transparência

De acordo com Marcelo, outra razão do sucesso da Minuto é a transparência. O CEO afirma que o ramo de seguros carregava uma pecha dos contratos com letras pequenas no rodapé e repleto de asteriscos, tornando difícil a compreensão do que está coberto e do que o cliente tem direito se passar por um sinistro. A solução para fugir desse estigma do setor foi ser totalmente aberto.

“Nosso compromisso é mostrar para a pessoa o que vai ser melhor para ela, não o que é melhor para a empresa. Sempre trabalhamos muito a transparência, o que nem sempre era percebido pelo consumidor no mercado. Pode até de certa forma parecer absurdo dizer isso, mas ser transparente foi disruptivo”, ressalta.

Ser transparente também passa por fazer comparações justas, para que a pessoa veja, de fato, qual o seguro mais vantajoso. A Minuto passa as cotações de forma equalizada, mostrando os diferentes preços de seguros incluindo as mesmas coberturas e benefícios.

“Nós comparamos banana com banana, laranja com laranja. Não é justo mostrar valores diferentes sem que os produtos sejam equiparados. Mostramos, de fato, qual o melhor custo-benefício para fazer a contratação”, diz Blay.

O relacionamento e a parceria com as seguradoras, norteado por uma colaboração mútua, na qual todos os lados ganham, é outro fator citado pelo CEO como uma das razões para o crescimento da Minuto. Trabalhar sempre com ética, valor que ele não abre mão de forma alguma, é também um item essencial pelo qual a empresa alcançou o sucesso.

Os maiores desafios

Contratar profissionais qualificados

Durante 10 anos, não foram poucos os desafios enfrentados na trajetória da Minuto Seguros. Além da dificuldade inicial de convencer as seguradoras a acreditarem no modelo de negócio, na visão de Marcelo Blay, trazer pessoas qualificadas para a empresa também não é fácil.

“Queremos trazer pessoas boas, qualificadas, que comunguem dos mesmos valores que a empresa. Não adianta trazer apenas quem é bom tecnicamente, pois a técnica se ensina, mas o caráter não se treina”, aponta o CEO.

Inflação e instabilidade do Brasil

As questões relacionadas à economia, principalmente do Brasil, afetam as empresas como um todo. Com a Minuto Seguros não é diferente. Marcelo Blay afirma que em um ambiente de inflação, por exemplo, o país como um todo sofre.

Além disso, a instabilidade no Brasil, não só econômica como também política, faz com que os cenários fiquem imprevisíveis, o que dificulta qualquer planejamento a longo prazo.

“O Brasil infelizmente ainda é um país muito pouco previsível. Você, como empresário, quer planejar muitos anos à frente. Por aqui é muito difícil. O longo prazo é de 1 ano”, reflete.

Marcelo relembra as dificuldades impostas pela forte recessão no país em 2015 e 2016, o impeachment de uma presidente, seguidos por uma delação que abalou o mercado, atrasou o andamento de pautas importantes para a economia e paralisou o país por muitos anos, situação que afasta potenciais investidores.

Na sequência, as eleições novamente geraram uma grande instabilidade com a polarização política. Sem contar a pandemia do coronavírus, que tem causado uma devastação com a triste e irreparável perda de vidas e que também reflete fortemente na economia.

“Os maiores desafios são estes grandes sustos, que acontecem de tempos em tempos, e não temos como prever. Ninguém monta um plano de negócios colocando na conta uma recessão, um impeachment, uma pandemia. Você coloca uma margem de segurança no planejamento, mas um susto como esses a cada um ano e meio é impossível de projetar”, complementa.

10 anos de realizações

Em dezembro de 2011, quando a Minuto Seguros começou suas operações, menos de 30 colaboradores faziam parte da empresa. Hoje, são mais de 350 pessoas integrando o time da corretora, que trabalhava em alguns andares de um prédio no bairro de Pinheiros. Na sequência, foi para um prédio próprio no centro de São Paulo em 2017 e agora opera 100% em home office. Sempre com a mesma qualidade e guiada por aqueles valores sob os quais foi criada.

É uma história que, para o CEO da empresa, traz principalmente um sentimento de realização. E por inúmeros motivos, tais quais a geração de empregos de qualidade e a inovação em tecnologia, que, de alguma forma, instigou o mercado a acelerar processos de digitalização. Além disso, podemos citar o auxílio na melhoria da imagem do Brasil internacionalmente, por meio dos investimentos recebidos por empresas estrangeiras.

“Tenho uma satisfação muito grande de sentir que uma parte do dever foi cumprido. Sempre sonhei em ter uma empresa voltada para o cliente, que faz o melhor para o consumidor, para os funcionários e para a comunidade. Sempre sonhei em devolver para a sociedade muito daquilo que conquistei. Por meio de oportunidades e desenvolvimento com empregos de qualidade, trazendo capital estrangeiro ao país para que gire em nossa economia. Temos muita coisa pela frente ainda para construir, mas até aqui o sentimento é de muita realização”, finaliza Marcelo Blay.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *