Aqui no blog da Minuto Seguros você encontra dicas e notícias sobre seguros, carros, casas, eletrônicos, viagens e muito mais. Acesse e confira nosso conteúdo.

Como funciona o sensor de temperatura do seu carro?

Para os leigos no que diz respeito ao setor automotivo, falar sobre o sensor de temperatura do carro pode ser um grande mistério. Afinal, o que é essa peça, como funciona, para que serve, precisa ser trocada? Enfim, são muitas questões que precisam ser esclarecidas, de modo que o motorista tenha, pelo menos, uma noção do funcionamento da peça e mantenha o carro sempre em ordem. Essa, acredite, é uma das manutenções mais importantes do carro, pois, se o sensor não estiver funcionando adequadamente, o motor pode esquentar, fundir, estragar ou acontecer outro problema que seja muito mais complexo e mais caro de ser resolvido.

Basicamente, o sensor de temperatura informa com a máxima precisão, para o painel do veículo, o valor exato da temperatura do motor. Esse, como dito anteriormente, é um processo que ajuda a evitar imprevistos e grandes prejuízos. Mas, há um pouco mais: além de informar a temperatura do fluído de arrefecimento no painel do veículo, que explicamos o que é nesse texto aqui, o sensor de temperatura oferece informações fundamentais para que haja uma execução de diversas estratégias de funcionamento do motor. Como podem perceber, o sensor de temperatura é muito mais que um “medidor”. Aproveitando: o fluído do radiador evita o congelamento do fluido de arrefecimento, essencial para o sensor. Por isso, a função dele é tão importante, como mostrado no texto. Jamais tente usar a água sem o aditivo, pois alguns problemas na bomba e no motor podem aparecer.

Manter o carro em perfeito funcionamento requer muitos cuidados, ainda mais no que diz respeito às manutenções. Mas, mais do que isso, proteger o seu bem é fundamental para rodar pela cidade com mais tranquilidade. E como fazer isso? Contratando um seguro auto. Com ele, você estará coberto em diversas ocasiões. Basta você fazer um plano de acordo com as suas necessidades e o seu perfil. Já pensou, por exemplo, se o seu carro sofrer um superaquecimento no meio de uma estrada e você não ter um seguro para lhe socorrer com um guincho? Além de custoso, o processo pode ser bem mais demorado. Ao contratar um seguro, você pode incluir uma cobertura com assistência 24 horas e guincho ilimitado.

Na Minuto Seguros, cotamos com mais de 10 seguradoras do mercado e passamos uma proposta de acordo com o que você precisa. Entre em contato pelo 0300 773 3000 ou preencha o nosso formulário em nosso site e receba os preços por e-mail.

Faça uma cotação para o seu seguro auto online agora!

Como o sensor de temperatura funciona?

Para medição da temperatura, esse sensor utiliza um componente cerâmico chamado termistor, que faz o envio de sinais elétricos ao medidor no painel do veículo. Em alguns casos, a temperatura do veículo pode ser sinalizada por meio de uma das luzes do painel, caso esteja muito alta.

O termistor tem como principal característica apresentar uma variação acentuada da sua resistência elétrica com relação à sua temperatura. Funciona assim: aumento de temperatura > diminuição da resistência e diminuição de temperatura > aumento da resistência. Se isso acontecer, não desligue o motor imediatamente, pois pode causar o superaquecimento da peça.

Usando uma terminologia mais simples, o sensor de temperatura do motor varia os seus níveis de tensão de acordo com a mudança de temperatura, seja quando o carro está desligado, ligado ou já aquecido, quando em funcionamento por mais tempo.

Por exemplo: quando o motor é acionado, o sensor registra um estado frio, porque, obviamente, não estava ligado e vai aquecendo conforme o carro está em funcionamento. O sensor não pode apresentar altos níveis de temperatura, pois isso indica que há um problema no motor que precisa ser checado o quanto antes.

Onde o sensor de temperatura fica localizado?

Na maioria carros, é possível encontrar o sensor de temperatura no cabeçote, ou seja, a parte mais quente do motor e onde a temperatura pode ser medida com uma precisão mais assertiva. É o local mais indicado e mais comum de acha-lo, mas pode variar, ainda mais em carros importados, que usam outras técnicas para fazer a medição de temperatura.

Com a peça tem uma ponta super resistente em contato com o fluído de arrefecimento, o sensor reage às alterações de temperatura do aditivo, variando sua resistência.

Há outros casos em que o sensor de temperatura pode ser encontrado no coletor de admissão, próximo ao alojamento do termostato. Neste caso, há um funcionamento um pouco diferente do citado acima: ele comunica a um computador integrado ao motor do carro se a peça está quente ou fria, assim, ele consegue se ajustar de acordo com as condições.

Quando deve ser feita a manutenção do sensor de temperatura?

O sensor de temperatura deve ser checado a cada 30 mil quilômetros. Esse é um período base, que pode variar de acordo com o modelo de cada carro. Leia o manual do veículo ou consulte uma autorizada para saber qual é o período ideal para fazer a manutenção do sensor de temperatura.

Vale ressaltar que, caso perceba que  a peça está executando o funcionamento de maneira inadequada, leve o seu carro a um mecânico de confiança para que ele possa fazer uma checagem mais detalhada e lhe passar informações precisas de como ela está.

Preço do sensor de temperatura do carro

O preço dessa peça, em geral, não é alto. Para carros nacionais, é bem comum achá-la por menos de R$50. A mão de obra para essa peça precisa ser bem específica para que as temperaturas mostradas sejam, realmente, relevantes e reais. Sempre que possível, peça para que a troca do sensor ou verificação seja feita em uma das revisões periódicas do carro.

Para os sensores de temperaturas importados, o preço sobe um pouco, mas, com uma boa pesquisa, elas podem ser encontradas por menos de R$100.

Como é uma peça considerada bem importante para o carro, evite a compra de sensores usados ou que não sejam originais. O mau funcionamento da peça pode acarretar problemas, como informado nos tópicos anteriores.

 

Deixe uma resposta

É permitido HTML básico. O seu endereço de email não será publicado.

Assinar o feed deste comentário por RSS