Home » Carro » Dicas

Comando de válvulas: o que é e como identificar possíveis defeitos

Assim como qualquer peça do carro, o comando de válvulas tem sua importância e precisa ser analisado nos mínimos detalhes para que possíveis defeitos sejam descobertos antes que algo mais grave aconteça.

Caso a árvore de comando (outro nome dado ao sistema) não esteja funcionando de acordo, o desempenho do motor pode ser afetado diretamente.

comando de valvulas, motor

Entenda o comando de válvulas

O comando de válvulas tem uma composição que consiste em um formato cilíndrico no qual estão fixados os conjuntos de peças ovaladas, chamadas cames ou ressaltos. O veio é uma peça que tem um conjunto de apoios que servem para assegurar a estabilidade durante o movimento rotativo dos pistões.

Dependendo do modelo do carro, o comando de válvulas pode estar localizado em pontos diferentes. Em alguns motores, há a possibilidade de existirem duas árvores de comando, localizadas no cabeçote do motor.  Nesses modelos, uma das árvores de comando fica nas válvulas de admissão e a outra, nas válvulas de escape.

Entender o funcionamento do comando de válvulas é importante, mas além disso, saber como proteger o seu carro corretamente é fundamental para um bem tão valioso.

Para isso, faça um seguro auto e cote com a Minuto Seguros, a maior corretora de seguros online do país. São feitas cotações em mais de 10 seguradoras para garantir a melhor proposta para o seu perfil.

Cotar agora mesmo é muito simples: preencha o formulário, clique no botão abaixo, ou se preferir, ligue grátis para 0800 773 3000  e fale diretamente com um consultor, que irá lhe atender e entender todas as suas necessidades.

COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

Agora, o comando de válvulas precisa ser entendido um pouco mais a fundo. Afinal, saber como as peças estão e verificar se elas precisam passar por manutenções preventivaspreditivas é fundamental para evitar que elas necessitem de manutenções corretivas.

Por isso, antes de viajar e pegar a estrada, faça uma revisão e garanta que todos os componentes do carro, como a correia dentadacorreia do alternador e alternador do veículo, por exemplo, estejam em perfeito funcionamento.

troca de óleo também é uma manutenção importante e precisa ser analisada com cuidado por especialistas. E, caso esteja em dúvida dessa questão, lembre-se de realizar uma manutenção a cada 10 mil quilômetros rodados ou quando a última troca tiver completado um ano.

Como funciona o comando de válvulas?

velocímetro

Essa é uma questão muito interessante a ser analisada, pois o comando de válvulas tem funcionamentos específicos que mudam de acordo com a velocidade. Desse modo, os processos são diferentes para quando o carro está em baixa velocidade e quando está em alta velocidade.

Primeiramente, é importante entender que o momento em que a árvore de comando gira, a responsabilidade e a função de abrir e fechar as válvulas de admissão e escapamento fica por conta dos ressaltos.

Esses movimentos que ocorrem devem ser feitos em sincronia com o balanço do pistão. É importante frisar que há uma relação direta entre o formato dos ressaltos e a forma como motor vai operar, independente se a rotação for baixa ou alta.

Relação em baixa velocidade

Essa é a forma mais simples de funcionamento do Comando de Válvulas. Isso acontece da seguinte maneira: no momento em que o pistão começa a se movimentar para baixo, no curso de admissão, a válvula que está ligada diretamente a esse sistema se abrirá. Esta mesma válvula deve fechar, enquanto o pistão continuar descendo.

Esse processo deve ser feito até que ela se feche completamente, ou seja, até o momento que o pistão atingir o ponto mais baixo, durante a movimentação. Quando isso acontece, o ciclo se reinicia e começa da estaca zero.

Relação em alta velocidade

Após compreender a questão do comando de válvulas em baixa velocidade, entender o funcionamento em alta velocidade também é relevante.

O processo começa assim: no momento em que a válvula de admissão abre e o pistão começa a se movimentar no curso de admissão, em baixa velocidade, ocorrerá uma aceleração da mistura ar e combustível no tubo de admissão, que entrará no cilindro.

Nesse caso, assim que o pistão chega ao fim do curso de admissão, a mistura de ar e combustível, estará se movendo em alta velocidade. E assim que ela atingir essa velocidade, a mistura dos dois itens será muito maior e mais frequente. Assim, será preciso que a válvula de entrada permaneça aberta por mais tempo, diferente do que acontece quando ela está em baixa velocidade.

Durante a relação do comando de válvulas em alta velocidade, existe também a necessidade de que ela se abra mais a velocidades maiores e constantes. Isso é determinado pelo perfil do ressalto.

Os tipos de comando de válvulas

comando de válvulas, motor

O SOHC, comando de válvulas único no cabeçote, é o mais simples entre os três tipos que existem pelo fato de ter apenas uma árvore de comando

Existem alguns tipos de árvore de comandos, como, o Comando de Válvulas Único no Cabeçote (SOHC), O Duplo Comando de Válvulas no Cabeçote (DOHC) e o Comando no bloco (OHV).

Todos têm funcionalidades diferentes, com minuciosidades específicas. Para entender mais detalhadamente sobre cada componente, veja a lista abaixo.

Comando de Válvulas único no Cabeçote (SOHC)

Este tipo de distribuição, mais simples do que as demais, é utilizado em motores com apenas uma árvore. O SOHC fica responsável por abrir e fechar as válvulas de saída para escape dos gases, além de realizar o controle das válvulas de entrada do combustível.

Duplo Comando de Válvulas no Cabeçote (DOHC)

O DOHC é um tipo de distribuição mais avançada que a SOHC e é usado em motores com explosão interna. Funciona por meio de um Duplo Comando de Válvulas, ou seja, conta com duas válvulas para entrada e saída, o que otimiza um pouco mais o seu processo de trabalho.

Comando no bloco (OHV)

Não tão comum nos modelos atuais, este tipo de distribuição e comando de válvulas está presente nos motores mais antigos. Como são motores de combustão interna e têm o comando de válvulas instalado diretamente no bloco do motor, a presença do comando no bloco se faz necessária. O acionamento das válvulas é indireto, diferente dos modelos citados acima.

Como vimos acima, o comando de válvulas faz parte de processos muito relevantes para o funcionamento correto de um carro. Por isso, destaca-se a importância de checar, com determinada frequência, se as peças estão em ordem e se estão desempenhando suas funções.

Além disso, vimos que a árvore de comando tem relação com a velocidade do carro. Ou seja, se o carro estiver a uma velocidade mais baixa o processo de comando de válvulas será diferente caso esteja a uma velocidade mais alta.

Conseguiu esclarecer as suas dúvidas sobre o comando de válvulas? Comente aqui se ainda estiver confuso ou se tiver alguma dica para nós. 

4 / 1 voto

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *