1. Home
  2. »
  3. Carro

Junta homocinética: o que é, como funciona e principais sinais de defeito

Quer tirar suas dúvidas sobre junta homocinética? Então você está no lugar certo. Nesta matéria, você encontra qual é sua função, sinais de defeito, o que acontece se ele quebrar e como realizar o conserto.

Provavelmente você já deve ter ouvido esse nome assustador em alguma manutenção do seu carro. Mas, vamos com calma, pois essa peça não é nenhum bicho de sete cabeças e o funcionamento dela pode ser entendido de forma simples e bem rápida.

O que é a junta homocinética?

Para começar, é importante entender que a junta homocinética é uma das peças mais importantes para o funcionamento do carro. Ela é responsável direta por transmitir a força do motor para as rodas, além de permitir que o carro continue em movimento mesmo quando as rodas são esterçadas para fazer uma curva, até as mais acentuadas.

Ainda sem seguro para seu carro?
Cote grátis seu seguro auto com a Minuto Seguros, a maior corretora online do Brasil, e receba cotações de até 16 seguradoras de uma só vez. COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

A partir do momento que a marcha é engatada, as engrenagens do câmbio se acoplam, entram em movimento, mandando o torque para o conjunto do semieixo, junta deslizante e junta fixa, o que faz o carro ficar em movimento. Esse é o semieixo responsável pela tração do carro, onde há duas juntas homocinéticas.

Se não houvesse a junta homocinética, o veículo não se movimentaria com as rodas viradas. Essa peça também é conhecida como juntas CV, além de ser responsável por fazer a ligação entre o semieixo do carro e o cubo das rodas. Normalmente, ao adquirir uma junta homocinética, ela vem composta com a junta, a coifa, abraçadeiras e uma graxa especial de lubrificante. São peças essenciais para a instalação perfeita e sem erros.

A junta homocinética foi construída com uma cúpula e esferas de rolamento com a intenção de substituir juntas universais, mais antigas. O desempenho apresentado pelo modelo foi muito superior, o que causou uma revolução no mercado de autos.

Sinais de que a junta homocinética está com problemas

Pode parecer besteira, mas o seu carro fala com você constantemente. Atente-se a esses chamados! Barulhos e ruídos, quase sempre, estão relacionados a problemas do carro. E com a junta homocinética não é diferente. Os principais sinais são simples de serem identificados e estão listados abaixo:

  • Atente-se ao acelerar o veículo ou esterçar o carro durante curvas: se ouvir estalos é um sinal de que a junta está com problemas;
  • Excesso de graxa na roda;
  • Outro sinal que a junta homocinética apresenta problemas, é um forte ruído de metais quando o carro está em movimento, algo próximo, por exemplo, ao barulho que as pastilhas de freio fazem quando precisam ser trocadas.

Esses são indícios de que a junta homcinética está com problemas e você deve levar seu carro a um profissional que entenda do assunto para passar um diagnóstico mais assertivo sobre o problema da junta.

O que acontece se a homocinética quebrar?

Essa peça é uma das responsáveis por transmitir o torque do motor as rodas, sem ela estiver quebrada o carro não irá andar. Por isso, ao sinal de qualquer um dos sintomas acima você deve levar seu carro a um mecânico de confiança.

O que pode causar a quebra da junta homocinética?

Existem diversas maneiras, os conhecidos hábitos que prejudicam o carro e a segurança no trânsito, que causam o desgaste mais rápido da junta. Ao sair com o carro quando ele está parado de maneira muito brusca, ocasionando trancos, a peça sofre mais rapidamente. Além disso, arrancadas, excesso de peso no veículo e desalinhamento das rodas são fatores preponderantes para que a junta homocinética tenha o seu tempo de vida útil diminuído.

Quem costuma ser o “apressadinho” do farol e quer dar arrancadas assim que ele abre, mal sabe que pode estar prejudicando uma peça importante do carro. Sempre que for sair com o veículo, faça o procedimento com calma e evite as famosas arrancadas. Isso também serve para os momentos que os motoristas estão na estrada, principalmente os de primeira viagem, e aqueles que têm o hábito de alongar as marchas para sentir a potência do motor e, consequentemente, as arrancadas que os carros dão em trechos mais longos e retos. Essas ações podem danificar os componentes da junta.

Para garantir o melhor funcionamento da junta homocinética, lembre-se de alinhar e balancear o carro com frequência, ou no tempo indicado pela montadora. Em geral, é um procedimento rápido, não é caro, e leva pouquíssimo tempo para ser feito. Não é difícil achar locais que oferecem esse tipo de serviço e contam com profissionais especialistas nessa função.

Já no caso de excesso de peso, consulte o manual do fabricante para saber quantos quilos o seu carro comporta. E, após checar essa informação, calibre os pneus de acordo com o peso que está sendo carregado. Pneus muito baixos ou em desacordo com o peso carregado também prejudicam a junta homocinética.

Como fazer a manutenção preventiva da junta homocinética

Para garantir o perfeito funcionamento da junta homocinética, é importante fazer verificações constantes. O primeiro passo é olhar a coifa da junta, pois se ela estiver rasgada ou danificada, pode haver um acúmulo de lama, poeira, sujeiras e outros resíduos na homocinética, o que reduz rapidamente a sua vida útil e o funcionamento adequado dela.

Quando falamos na troca da junta homocinética, o recomendado é que ela seja feita quando o carro atinge, aproximadamente, 40 a 50 mil quilômetros percorridos. É importante, também, consultar as condições de cada fabricante para a substituição da peça.

Vale ressaltar que a troca da junta homocinética não deve ser feita em qualquer lugar, pois faz parte de um sistema extremamente importante para o carro. Sem a junta ou com uma instalação mal feita, o carro simplesmente não anda ou compromete a segurança. Se, por exemplo, a junta quebrar com o carro em movimento, graves acidentes podem acontecer.

Prefira juntas de alta qualidade e novas. Apostar em uma junta homocinética recondicionada ou de procedência duvidosa não é uma boa indicação, afinal, como falamos anteriormente, ela é uma peça que está ligada diretamente à segurança do veículo.

 

4.47 / 19 votos

[addtoany]

Comentários

  1. Olá! Gostaria de saber se, a troca da junta homocinética deve ser feita apenas no lado que está comprometido ou se é indicado trocar o par de uma vez??

    Grato!

    1. Oi, Marcelo, tudo bem? Olha, pensando no lado da segurança, trocar o par de uma vez é muito mais indicado. Caso o outro lado não esteja nem um pouco comprometido, você pode fazer a troca somente de um lado. Mas, qualquer indício de problema, é indicado que as duas sejam trocadas. Segurança em primeiro lugar, sempre!

  2. Olá Boa tarde.
    Tenho um Celta 2007 e já faz 4 dias que ele esta fazendo um barulho como de uns estalos quando viro o volante para a direita ( começa a fazer vários estalos).
    Qual o perigo maior se eu continuar a andar com o carro desse jeito? pq no momento não tenho condições de trocar a peça. Obrigado!

    1. Rodrigo, tudo bem? Não indicamos que você rode com o veículo com possíveis problemas de direção, pois isso está ligado diretamente à sua segurança. O melhor mesmo é esperar para quando você puder realizar a troca.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sair da versão mobile