Home » Carro » Dicas

Filtro de cabine: evite impurezas no carro

Você conhece o filtro de cabine? Quando precisou realizar manutenções no seu veículo, é provável que em algumas delas você tenha ouvido falar de peças como o filtro de ar do motor e o filtro de óleo.

filtro de cabine

Elas são importantes, relacionadas diretamente à preservação de componentes essenciais para o funcionamento do carro. No entanto, existe outra peça, menos conhecida do que estas outras, cuja principal função está ligada ao bem-estar de quem está dentro do automóvel: o filtro de cabine.

Preocupar-se com a manutenção de todos os componentes do seu veículo é muito importante. Afinal, é preciso cuidar de seu funcionamento e, acima de tudo, da sua segurança e de quem anda no carro com você. Por isso, também é essencial proteger-se de eventuais imprevistos, como quebra e acidentes no trânsito. Para estar amparado nesses momentos, ter um seguro auto faz toda a diferença.

A Minuto Seguros, uma das maiores corretoras do Brasil e líder no segmento online, realiza a cotação com mais de 10 seguradoras, que estão entre as principais do País. Com isso, garantimos uma proposta que se adequa ao seu perfil e às suas necessidades.

Preencha o formulário e faça a cotação clicando no botão abaixo. Caso prefira, ligue 0800 773 3000 e fale com um de nossos consultores.  

COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

O que é o filtro de cabine?

Localizado, na maior parte das vezes, atrás do porta-luvas ou dentro do painel, o filtro de cabine faz parte do sistema de ar e é responsável por impedir a entrada de impurezas dentro do carro. Apesar de aparentemente ser um componente simples, ele é um aliado importantíssimo da saúde de quem anda frequentemente no veículo.

As impurezas que o filtro impede que entrem no carro são gases tóxicos, fuligem, sujeira, pólen, mofo e fezes de animais, entre outros resíduos que podem prejudicar a saúde das pessoas, especialmente na parte respiratória.

Evitar que esses tipos de poluentes circulem dentro do carro diminui muito o risco de pegar bronquite, sinusite e rinite, por exemplo, ou de agravar doenças como essas em quem já possui alguma delas.

Peça não tão conhecida assim, o filtro de cabine começou a ser utilizado nos veículos fabricados a partir dos anos 2000. Portanto, automóveis mais antigos não contam com ele. Até mesmo alguns carros mais novos não possuem o componente, o que não é recomendável.

Tipos de filtro de cabine

Existem dois tipos de filtro de cabine que são instalados no sistema de ar dos veículos. Um deles é o de poliéster. Esta versão é capaz de filtrar apenas as partículas sólidas que vêm de fora do carro, como a poeira e as fezes de animais.

O outro tipo de filtro existente é o de carvão ativado. Assim como o de poliéster, ele filtra partículas sólidas, com a diferença de que ele também é capaz de fazer a retenção de gases e odores que ficam suspensos na atmosfera.

Como saber a hora de trocar o filtro de cabine?

filtro de cabine

Antes de qualquer coisa, é preciso conferir o manual do proprietário do seu veículo, e verificar se consta alguma indicação sobre a troca de filtro da cabine. De qualquer maneira, o período estimado para a substituição dessa peça costuma ser entre 20 e 40 mil quilômetros rodados. Confira algumas situações que podem indicar a necessidade de mudar o componente.

Área por onde o veículo circula

Há outro importante fator que influencia diretamente na data de troca do componente: os locais em que seu veículo roda com mais frequência.

Andar com o carro em uma grande cidade, poluída e com tráfego intenso, faz com que a vida útil do filtro de cabine diminua consideravelmente.

Caso você utilize estradas de terra com frequência, também precisará substituir o filtro de cabine em um menor espaço de tempo.

Tanto o trânsito e os poluentes das grandes cidades quanto a poeira de uma pista não asfaltada, fazem com que as impurezas que entram no veículo sejam bem mais numerosas do que em outros ambientes e condições.

Cheiro de sujeira

Além de analisar as condições das áreas pelas quais o seu veículo circula e as instruções do manual do proprietário, é preciso ficar atento aos odores presentes dentro do carro.

Caso você sinta um cheiro constante de pó ou algo parecido com fumaça, pode ser que esteja vindo do sistema de ar. Se for constatado que o filtro de cabine está muito sujo, é hora de substituí-lo.

Piora no desempenho do sistema de ar

Outro fator que pode indicar a necessidade da troca do filtro de cabine é a perda de eficiência do ar do veículo. Se você precisar aumentar o nível de ar, seja ar-condicionado ou não, para ter o mesmo fluxo que havia antes, é possível que os difusores de ar no painel estejam saturados. Este é mais um indício de que a peça precisa ser substituída.  

Vantagens de substituir o filtro de cabine no tempo certo

O principal benefício de trocar o filtro de cabine na hora certa é a preservação da saúde de quem utiliza o veículo.

Como mencionado no início do texto, o acúmulo de impurezas que circulam dentro de carro pode provocar ou agravar problemas respiratórios. Este fator pode ser ainda mais prejudicial para crianças, idosos e pessoas que já apresentam doenças deste tipo.

Outra vantagem que a substituição do filtro de cabine pode trazer é economia de combustível. Quando essa peça está muito suja, ela provoca a saturação dos difusores de ar no painel, o que faz com que o ar-condicionado seja muito mais exigido. Ou seja, provoca maior consumo de combustível e, consequentemente, mais gastos para o seu bolso.

Esteja sempre atento com a limpeza do veículo

Nem sempre damos a devida atenção à importância que manter o carro limpo tem. Além de realizar a troca do filtro de cabine, com o intuito de evitar que haja um acúmulo de impurezas, é essencial cuidar da limpeza do ar-condicionado, realizar a higienização automotiva com frequência e também cuidar da parte externa do veículo.

Afinal, mais do que manter seu automóvel em bom estado, adotar essas medidas faz com que a sua saúde e de seus acompanhantes seja preservada.

Agora que você já sabe tudo sobre o filtro de cabine, compartilhe esse artigo com seus amigos! E se ainda restar alguma dúvida, deixe-a nos comentários!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *