Cinto de segurança para cachorro: tudo que você precisa saber

cinto de segurança em cachorro

Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre como usar o cinto para cães, seus benefícios, melhores modelos, o que diz a lei para viajar com cachorro e outros detalhes importantes. Acompanhe! 

Andar de carro pode ser uma grande terapia para alguns cães. Entretanto, para que isso seja feito da maneira mais segura, proteger o seu bichinho é fundamental. Atualmente, existem diversas maneiras de fazer isso e, entre elas, está o cinto de segurança para cachorro.

Cote, compare e economize no seguro

Receba grátis até 17 cotações e escolha o seguro que cabe no seu bolso.

Logo Reclame Aqui A Minuto é Bicampeã do Prêmio Reclame Aqui.


Sempre é necessário lembrar e entender que os animais são dependentes de nós. Por isso, prezar pela máxima segurança dos bichinhos é o mínimo que podemos fazer por quem nos traz tantas coisas boas.

Durante uma viagem com o cachorro no carro, são necessários alguns cuidados para ter uma rota tranquila. Afinal, não há nada melhor do que contar com a companhia do melhor amigo do homem. 

O cinto de segurança para cachorro é obrigatório?

O cinto de segurança canino não é exigido por lei. Apesar de existirem algumas regras sobre como viajar com cachorro de carro, esse item não é considerado obrigatório.

A condução de animais nas partes externas do veículo, por exemplo, é considerada infração grave e pode acarretar em multa de R$ 195,23 e mais cinco pontos da carteira de habilitação. Dependendo da gravidade da infração, o veículo pode até ser apreendido.

Também não é permitido levar cachorros à esquerda do motorista, entre os braços ou pernas. Nesse caso, a multa é um pouco mais leve: R$ 130,16 mais quatro pontos na carteira, sendo considerada uma infração média.

O que existe é a indicação de que eles sejam acomodados confortavelmente no banco de trás, de modo que fiquem protegidos em caso de colisão. E, para isso, o cinto de segurança para cachorro se faz necessário.

Em relação ao cinto de segurança para cachorro de pequeno porte, há outra alternativa: eles  podem ser levados em caixas transportadoras próprias para seu tamanho, se o motorista preferir. Nesse caso, o indicado é que elas estejam presas a algo.

Basicamente, quando o assunto é cinto de segurança para cachorro, o Detran não possui regras específicas. Contudo, é imprescindível ficar atento às demais exigências da legislação. Elas evitam penalidades e garantem mais segurança na estrada.

Vantagens do cinto de segurança para cachorro

Além da óbvia segurança para o animal e para os ocupantes do carro, o cinto de segurança veicular para cachorro tem outros benefícios importantes. Todos eles garantem mais tranquilidade durante o transporte do pet. 

Já foram realizados alguns estudos que mostraram que um cão de porte médio e cerca de 25 quilos pode se transformar em um projétil de potencial grave durante uma batida de carro. Caso o bichinho não esteja preso, a probabilidade de ele ser lançado contra algum passageiro, banco ou vidros é muito grande.

Outro ponto muito comum nos acidentes de carro com a presença de animais de estimação são as distrações. É muito incomum que, principalmente os cachorros, fiquem quietos e parados no carro durante todo o trajeto.

Foram analisados alguns dados que mostraram que 60% dos casos de acidentes automotivos se dão em virtude de distrações com os animais de estimação. Mesmo que os acidentes, em sua maioria, não sejam graves, qualquer detalhe pode prejudicar o motorista.

Isso acontece frequentemente porque, ao transportar cachorro no carro, é quase “automático” olhar para trás e ver o que está acontecendo (se há muita movimentação, se o cão está passando mal e por aí vai)

Já os bichinhos menores, que estão acostumados com colo, se movimentam até chegar ao destino que eles querem (ou seja, o próprio colo do dono). Quando estamos na estrada, isso é muito perigoso.

O melhor cinto de segurança para cachorro

Ao procurar sobre cinto de segurança para cachorro na legislação, você não encontrará indicações sobre o melhor modelo. Afinal, não há nenhuma obrigatoriedade sobre o seu uso específico.

Mas, para garantir maior segurança para os cães, o cinto de peitoral é a opção mais atrativa, porque todo o corpo do animal fica protegido, já que ele estará preso quase completamente, reduzindo sua mobilidade.

No momento de uma batida, por exemplo, o impacto tende a ser muito menor com esse tipo de cinto de segurança pet, diminuindo as chances de ferimentos mais graves (tanto no seu animal de estimação quanto em você e demais passageiros).

No momento de comprar um cinto de carro para cachorro, certifique-se de que ele foi testado pelo Inmetro e que a sua eficácia é comprovada. Passe longe de produtos que não lhe tragam essa segurança.

Como usar o cinto de segurança para cachorro

Não há muitos segredos sobre como usar o cinto de segurança em cachorro. 

Basicamente, ele funciona como uma coleira para prender no cinto de segurança. Sua finalidade é reduzir os movimentos do animal, o que aumenta sua segurança durante a movimentação do veículo.

Lembre-se que, caso o seu cão não esteja acostumado a andar de carro, ele provavelmente não se adaptará de primeira com o cinto de segurança para cachorro. Para evitar que seu companheiro fique estressado com o acessório, é fundamental adaptá-lo.

Para iniciar esse processo, comece a dar algumas voltinhas mais breves, para ele se familiarizar pouco a pouco com o interior do automóvel e com o próprio cinto para cachorro ao viajar.  

Ao término dos trajetos, caso tenha se comportado, premie-o com biscoitinhos e alguns mimos. Essa associação vai remeter a algo prazeroso e feliz, fazendo com que seu bichinho associe o uso da coleira com cinto de segurança a boas sensações.

Também é possível fazer a adaptação com o veículo desligado. Coloque o pet no interior e ponha a guia de cachorro para carro nele. É possível que ele queira tirar, se não estiver muito acostumado com itens que o “prendam”. Faça carícias para que ele veja que não está ocorrendo nada de ruim.

Como transportar seu cachorro em viagens 

Ciente de como levar seu cachorro no carro com o cinto de segurança para cães, vale citar que existem outros itens de proteção semelhantes. Independentemente da opção escolhida, você também precisa adotar algumas práticas para ter uma viagem tranquila e segura. Entenda: 

Escolha a forma de transporte

Na hora de transportar o cachorro no carro, a regra é sempre garantir que o seu companheiro não fique solto. Você pode encontrar diferentes produtos para isso nas lojas especializadas. Conheça as opções e defina a mais adequada para seu pet:

Cinto de segurança

Tema do nosso artigo, o cinto de segurança para cachorro é excelente para preservar a integridade do seu bichinho e dos passageiros do veículo. Caso o pet não se adapte bem, ele pode ser substituído pelas demais opções que mencionamos abaixo. 

Caixa de transporte

As caixas de transporte são as alternativas mais conhecidas. Quando são adequadas ao porte do cão, sua vantagem é garantir mais liberdade para seus movimentos. Só é preciso ter cuidado para que a caixa não tombe nem se movimente muito nos bancos.

Grades de contenção

Já as grades de contenção só servem para impedir que o pet salte pela janela. Seu uso deve ser restrito aos animais de grande porte que não cabem nas caixas nem se adaptam ao cinto de segurança para cachorro, já que elas não protegem em caso de colisão. 

Cestinhos

Por sua vez, os cestinhos são indicados somente para pets de pequeno porte, pois seu tamanho é reduzido. Eles são fixados no encosto de cabeça do banco traseiro e pelo cinto do veículo. É importante que o animal fique preso a ele com coleira do tipo peitoral.

Capa pet automotiva

Para finalizar, a capa pet não é um item de segurança propriamente dito, mas um complemento aos demais. Sua finalidade é evitar que os bancos sofram com arranhões ou entrem em contato com pelos, saliva ou urina. 

Prepare o cachorro para a viagem

Como você já sabe, não basta simplesmente colocar o seu companheiro no carro, posicionar o cinto de segurança para cachorro e pegar a estrada. Antes de tudo, é fundamental preparar o psicológico do seu cãozinho.

 

Além de seguir as dicas que explicamos anteriormente para acostumar o animal, há outras medidas de preparação. Uma delas é entrar e sair várias vezes do veículo parado com o cão. Ele vai encarar isso como uma brincadeira. 

 

Não se esqueça de intercalar essa atividade com as recompensas. Logo de cara, seu pet já vai pensar na viagem como algo prazeroso. Depois, siga para os passeios curtos. Quando ele se comportar bem, estará pronto para seguir viagem.

Planeje o roteiro e paradas

Conheça bem a estrada em que você vai transitar, certifique-se de que ela está em boas condições e pratique a direção defensiva. Se você for muito rápido e brusco, ou se houver muitos buracos, o cão ficará estressado e vai associar o carro a uma experiência negativa. 

 

Planeje também algumas paradas ao longo do caminho. Elas servem para o animal espairecer, beber água e fazer suas necessidades. 

 

Ainda no seu planejamento, pode ser interessante consultar um veterinário previamente. O profissional poderá indicar um remédio caso seu cachorro enjoe muito ou fraldas específicas caso ele seja mais velho e não consiga segurar a urina por muito tempo, por exemplo. 

Deixe uma boa impressão da viagem

Criar uma experiência positiva e prazerosa é a única maneira de fazer com que o seu pet se acostume com o carro. O mesmo vale para o cinto de segurança para cachorro e o próprio ato de cair na estrada.

Portanto, faça muito carinho nele durante o trajeto, garanta o seu conforto no veículo, fique atento aos seus comportamentos e pare com certa frequência para que ele não se canse muito no trajeto.

Da mesma forma, assim que você chegar ao destino, brinque muito com o seu cãozinho, dê muitos petiscos e presentes, faça ainda mais carinho e tudo mais o que for necessário para que a viagem cause uma excelente impressão nele.  

Dicas de cuidados ao transportar seu animal

Para complementar as orientações que compartilhamos até aqui, vamos finalizar com mais dicas para viajar com cachorro de carro. Procure adotá-las para que o trajeto não acabe comprometendo a segurança, a saúde e o bem-estar do seu companheiro. 

Quando for fazer uma viagem mais longa, as paradas devem ocorrer com mais frequência. Em caso de viagens menores, de duas horas, por exemplo, tente parar no meio do trajeto. Isso é importante para que os bichinhos possam esticar as patinhas e exercitar-se um pouco.

Se for oferecer água para o cachorro, tome cuidado para que ele não beba muito e rapidamente. Isso pode ocasionar náuseas e vômitos na continuidade do trajeto. Essa dica também vale para a alimentação.

Alguns cães adoram colocar a cabeça para fora da janela. Isso pode até ser bonitinho para quem olha de fora, mas representa um enorme risco. O ideal é só abrir uma pequena fresta, apenas para o ar fresco circular.

Tenha atenção também ao porte do animal. Raças menores ficam confortáveis em qualquer carro. Contudo, se o seu companheiro tiver um porte maior, certifique-se de que há espaço suficiente e confortável para ele (inclusive em relação ao cinto de segurança para cachorro grande). 

Por fim, jamais deixe seu cão sozinho no veículo. Nem mesmo se for uma parada bastante breve. Isso pode ser até fatal em dias de calor. Ademais, basta seguir nossas dicas sobre a forma correta de transportar cachorro para ter um trajeto tranquilo. 

Lembre-se também do seguro auto

Como você pôde ver, seu cachorro pode viajar com cinto de segurança e com outras alternativas de proteção. Ao aliar essas soluções com as melhores dicas de transportes para pets, você certamente não terá nenhum tipo de problema na estrada.

Mas lembre-se que, além de proteger seu cão durante uma viagem, é necessário proteger seu carro também. E isso é tão fácil quanto entender o uso do cinto de segurança para cachorro, pois basta fazer a contratação de um seguro auto.

Com ele, você estará protegido de imprevistos, como roubos, furtos, batidas, danos da natureza, etc. Aproveite para cotar o seguro do seu carro agora mesmo com a Minuto Seguros, a maior corretora de seguro auto do país

Agora que você já sabe tudo sobre cinto de segurança para cachorro, preencha o formulário ou ligue grátis para 0800 882 0656 e fale com um de nossos consultores para receber uma proposta de acordo com suas necessidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *