1. Home
  2. »
  3. Carro

Virabrequim: o que é, como funciona e o que fazer em caso de defeitos

Quer tirar suas dúvidas sobre o virabrequim? Então você está no lugar certo. Nesta matéria, você encontra qual é sua função, sinais de defeito, o que acontece se ele quebrar e como realizar o conserto.

Entre todos os componentes que fazem parte de um automóvel, o motor talvez seja o mais importante. Afinal, é ele o maior responsável por fazer o carro rodar. Para que o motor funcione perfeitamente, é necessário que uma série de peças trabalhem em conjunto e estejam em bom estado. Entre essas importantes peças, está o virabrequim.

Tanto o virabrequim quanto as outras peças que compõem o motor, como a junta do cabeçote, precisam estar em perfeito funcionamento. Caso contrário, o desempenho do veículo e até mesmo a segurança dos ocupantes pode ser afetada.

Ainda sem seguro para seu carro?
Cote grátis seu seguro auto com a Minuto Seguros, a maior corretora online do Brasil, e receba cotações de até 16 seguradoras de uma só vez. COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

O que é o virabrequim?

Localizado na parte interna do motor do carro, o virabrequim é responsável por receber as forças geradas pelo movimento dos pistões e transformá-las em torque.

Esse componente, que também é conhecido como cambota, veio de manivelas, eixo de manivelas ou árvore de manivelas, está diretamente ligado ao comando de válvulas do motor. Por ser muito exigido e estar em contato com partes muito quentes do veículo, ele precisa ser forte e robusto. Por isso, geralmente é constituído por aço forjado, material que proporciona boa resistência. Na imagem é possível verificar um exemplo da peça, ainda nova.

Como funciona o virabrequim?

Para entender como o virabrequim funciona, é preciso saber como é o seu trabalho junto ao sistema de ignição.

Quando a chave dá a partida no carro, a bobina eleva a tensão da bateria até que, aplicada às velas de ignição, é gerada a faísca que queima a mistura ar-combustível dentro do cilindro do motor. Com isso, as válvulas são responsáveis por controlar a entrada de gases no cilindro, o que acontece por meio da válvula de admissão, e a saída, que se dá pela válvula de escape.

Onde o virabrequim entra nessa história? Ele está ligado aos pistões, que acionados pelo comando de válvulas, abrem e fecham. Vale ressaltar que os pistões se movimentam para cima e para baixo, enquanto o virabrequim converte essas forças para um movimento circular, que faz com que o veículo ande para frente. Isso acontece porque ele está conectado também ao volante e às rodas.

Qual é a vida útil do virabrequim?

Pela descrição, é possível notar o quanto o virabrequim é importante para o veículo. Uma peça essencial como essa é sempre motivo de atenção para o dono do carro. Por isso, também é fundamental saber qual é sua vida útil média.

Não é possível estimar uma quilometragem exata, pois isso depende de uma série de fatores. A forma como o motorista conduz o veículo, por exemplo, é um deles. Outro ponto que também tem influência é o tipo de terreno em que o automóvel roda com mais frequência, se é no campo ou na cidade.

Assim, pode-se dizer que o virabrequim deve ter uma duração que vai de 80 mil até 250 mil quilômetros rodados. Porém, se o carro não for bem cuidado e utilizado, é possível que o componente não chegue a 50 mil quilômetros rodados. Esteja sempre atento e realize revisões periódicas com seu mecânico de confiança.

Sinais de que o virabrequim está com problemas

Como o virabrequim executa uma função importante e é muito exigido enquanto o veículo roda, atentar-se às suas condições é fundamental. Caso não seja feita a manutenção correta ou troca da peça, se necessário, ela pode apresentar rachaduras ou ficar deformada, por exemplo.

Para saber se o virabrequim está com problemas, preste atenção a alguns sinais que indicam possíveis danos, como:

  • Presença de metais ou água no óleo lubrificante;
  • Excesso de barulhos de metal com metal;
  • Alto consumo do óleo lubrificante;
  • Aumento no consumo de combustível;
  • Superaquecimento do motor.

Se seu veículo estiver com alguns desses sinais é  importante levá-lo a um mecânico de confiança.

Posso andar com problemas no virabrequim?

Não, pois rodar com um virabrequim em mau funcionamento pode trazer problemas também para outras peças do veículo. Como ele está diretamente conectado aos pistões, estes podem sofrer danos graves. Bielas empenadas e a provocação da batida de metais com metais são outros exemplos de possíveis danos.

Sendo assim, se seu carro apresentar um dos sinais acima ou outros como folgas axiais etc. é importante se dirigir a um mecânico de confiança.

Trocar ou retificar o virabrequim danificado?

O virabrequim danificado pode ocasionar problemas em outras peças e, com o tempo, até mesmo causar uma quebra que faça com que você fique na mão. Para evitar passar por uma situação incômoda como essas, é necessário identificar os danos o quanto antes para poder resolvê-los. Porém, será que vale mais a pena comprar uma peça nova ou repará-la no mecânico?

O reparo do virabrequim pode ser uma opção viável quando seu eixo estiver deformado, por exemplo, ou mesmo se as folgas axiais não estiverem de acordo como deveriam. De qualquer maneira, instalar uma peça nova significa uma vida útil renovada. Ela contribui para que a dirigibilidade e a performance do veículo mantenham-se com bom nível por mais tempo.

Quanto custa trocar o virabrequim?

O preço da troca do virabrequim não é dos mais baratos, chegando a custar entre R$ 600 e R$ 800,00 dependendo do modelo.  Antes de tomar qualquer decisão, consulte seu mecânico, pesquise valores de reparos e das peças novas e veja o que vale mais a pena para você e o seu carro.

Ficou com alguma dúvida sobre o funcionamento do virabrequim? Mande pra gente nos comentários!

4.57 / 7 votos

[addtoany]

Comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sair da versão mobile