Home » Carro » Dicas

Ecopeças: benefícios para seu carro e para o meio ambiente

Novidades surgem a todo o momento e quando falamos sobre o mercado automotivo, não é diferente. A reciclagem automotiva como as ecopeças, revela um setor com grande potencial para o mercado brasileiro, principalmente, em tempos de sustentabilidade e reciclagem.

ecopeças

Um exemplo de que os conceitos estão mudando é que até as seguradoras de automóveis estão adaptando-se ao novo mercado.

Atualmente, algumas contam com um seguro chamado “auto popular” que trabalha apenas com peças recicladas, o que barateia o custo final do preço do seguro.

seguro auto, é a forma mais garantida de proteger o seu carro contra qualquer imprevisto, incluindo roubo, furto, batida ou pequenos acontecimentos do dia a dia, como uma pane elétrica na qual será necessário a ajuda de um guincho, por meio da assistência 24 horas.

Contrate agora mesmo com a Minuto Seguros, a maior corretora de seguro auto do país. Cotamos em mais de 10 seguradoras para adequar um plano às suas necessidades. Preencha o formulário agora mesmo ou, se preferir, clique no botão abaixo. Você também pode ligar gratuitamente para 0800 773 3000 e falar diretamente com um consultor.

COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

Mas, para entender melhor sobre ecopeças, é necessário saber como o processo de reciclagem é feito, quais são os benefícios, como garantir que elas terão boa procedência e muito mais. Siga lendo nosso artigo e fique por dentro dos assuntos.

Por que investir no processo de reciclagem?

Esse pensamento relacionado às ecopeças  surgiu em decorrência de números impactantes mostrados em uma pesquisa recente. No Brasil, existe um carro para cada quatro habitantes. Ou seja, são mais de 52 milhões de veículos rodando pelas cidades diariamente.

Obviamente, esse número é muito desproporcional se levarmos em conta as grandes capitais, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

No entanto, com o passar dos anos, essa frota irá envelhecer e a dúvida do que fazer com os carros paira sobre a cabeça de alguns motoristas que prezam por hábitos sustentáveis. A reciclagem aparece como uma solução vantajosa.

Não é novidade que a comercialização de peças usadas já acontece a algum tempo. Mas, o grande problema, é que ela sempre esteve ligada ao mercado informal, o que significa que essa comercialização era abastecida por veículos roubados, na maioria dos casos.

Entretanto, desde de 2014, quando a Lei do Desmanche foi aprovada, a venda de peças usadas passou a ser regulamentada e tornou-se um setor que ganha a atenção de consumidores e vendedores.

Grandes empresas que trabalham com a reciclagem de peças, afirmam que é possível reciclar até 1.500 carros por ano, mas o Brasil ainda está longe de atingir esse número.

Como é o processo de reciclagem do carro?

Quando um carro é reciclado, cerca de 95% dele pode ser reaproveitado e assim surgem as ecopeças. Esse número é interessante, pois quem tem apenas a sucata do carro entende o valor que o carro tem, mesmo quando o ciclo de vida dele chega ao fim.

Esse processo de reciclagem e criação de ecopeças já acontece em países de primeiro mundo, como Estados Unidos e Japão. Os números já são bem altos, pois 80% dos carros desses países passam por esse processo. Já no Brasil, esse número é irrisório. Segundo a Sindinesfa (Sindicato das Empresas de Sucata de Ferro e Aço), apenas 1,5% da frota nacional é reciclada.

O processo é bem simples: o veículo é adquirido, usado e posteriormente retirado de circulação para reciclagem. Para que as ecopeças surjam, primeiramente o carro passa por uma descontaminação, na qual gases e fluídos são retirados e recebem uma destinação ambientalmente correta, influenciando diretamente no meio ambiente.

Após essa etapa, inicia-se o processo de desmontagem e análise das peças. Primeiro elas são separadas, avaliadas e depois são classificadas.

As que forem consideradas em perfeito estado ou com leves avarias, que não comprometam o seu funcionamento, recebem um código digital, garantindo a sua procedência e rastreabilidade. Somente depois disso elas serão direcionadas para o comércio e vendas ao público.

As demais peças que forem consideradas impróprias para revenda, são repassadas para outras empresas especializadas em reciclagem correta do material. Dessa forma, o carro é praticamente todo reaproveitado.

Quais os benefícios das ecopeças?

Além dos evidentes benefícios econômicos das ecopeças, elas também interferem diretamente no meio ambiente. Existem estimativas que essas peças recicladas equivalem a menos 3,700 kg de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

Isso sem contar que, durante o processo de desmontagem do carro, fluidos e materiais que não podem ser aproveitados, receberão uma destinação ambientalmente correta. Isso impacta diretamente no risco de contaminação do solo e da água.

A reciclagem de carros também influencia em pontos que as pessoas nem imaginam, como o abandono. Veículos abandonados representam sérios riscos para a saúde pública devido às possíveis proliferações de doenças, como focos diretos do mosquito da dengue e outras espécies.

Como garantir a compra de boas ecopeças?

ecopeças

Durante o processo é muito importante que haja um sistema de monitoramento das peças. Seja para as que serão revendidas ou mesmo encaminhadas para a reciclagem com empresas especializadas.

Esse passo a passo de monitoramento e análise garante mais segurança para o cliente e evita que os produtos cheguem ao mercado informal.

Algumas empresas já possuem sistemas que permitem rastrear os itens deixados na loja durante a manutenção, reparos ou trocas. Assim, todas as peças serão etiquetadas e cadastradas no programa.

Após isso, as futuras ecopeças serão encaminhadas com uma notificação, indicando trajeto da loja até o centro de reciclagem, comprovando que ela foi, de fato, descartada.

Outras opções são as possibilidades das peças ganharem um QR Code, que vai conter informações sobre a procedência dos produtos e mostrar se elas estão regularizadas perante ao Detran de cada estado.

Todas as partes do carro são recicladas?

Pneus, baterias, óleos lubrificantes da suspensão e freios são apenas alguns exemplos de produtos que não conseguem passar pela reciclagem para virarem ecopeças e precisam passar por um processo correto para que não causem problemas ao meio ambiente.

Os pneus, por exemplo, podem passar por um processo de trituração que resulta em um pó utilizado na fabricação de produtos como tapetes, chinelos e asfalto.

Gostou de saber sobre como as ecopeças podem ajudar o meio ambiente, seu bolso e a saúde de seu veículo? Conte pra gente se você já passou pela experiência de comprar uma. 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *