Aqui no blog da Minuto Seguros você encontra dicas e notícias sobre seguros, carros, casas, eletrônicos, viagens e muito mais. Acesse e confira nosso conteúdo.

Veja 6 modelos que saíram de linha em 2016

O ano de 2016 rendeu muitas surpresas para o setor automobilístico. Após 13 anos, a Fiat perdeu a liderança da marca que mais emplaca carros no Brasil para a Chevrolet. Mas, não foi só isso que surpreendeu: 6 modelos, de diferentes marcas, saíram de linha, entre eles o Renault Clio e Palio Fire.

Diante disso, a Minuto Seguros fez um levantamento dos preços do seguro de modelos que saíram de linha em 2016. Modelos tradicionais e com décadas de mercado, como o Renault Clio e Palio Fire, dito anteriormente, tiveram suas vendas interrompidas ou temporariamente suspensas por suas respectivas fabricantes para dar lugar a novos veículos.

O modelo de entrada da Renault, o Clio, além de automóveis da Fiat como Idea, Bravo, Linea, Freemont e o já citado Palio são alguns exemplos de veículos que não serão mais comercializados pelas montadoras. No estudo realizado pela Minuto, foram avaliados os preços dos seguros desses seis automóveis nas capitais dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul. O levantamento considerou como perfil um condutor homem, de 35 anos, casado e sem filhos.

A maior diferença de valores entre os estados listados fica com o Fiat Bravo, com preço de R$ 5.336 no Rio Grande do Sul e R$ 2.701 na Bahia, mais de R$ 2.600 de disparidade. Enquanto isso, é possível apontar o Renault Clio como o automóvel que apresenta a menor variação de valores (R$ 439), custando R$ 1.733 em São Paulo e R$ 2.172 em Porto Alegre.

“O preço do seguro não necessariamente reduz quando um veículo sai de linha. Em alguns casos, pode ocorrer até um movimento contrário devido à dificuldade de se encontrar peças, por exemplo, mas também não é uma máxima”, analisa o sócio-diretor da Minuto Seguros, Manes Erlichman Neto.

modelos que saíram de linha

Deixe uma resposta

É permitido HTML básico. O seu endereço de email não será publicado.

Assinar o feed deste comentário por RSS