Aqui no blog da Minuto Seguros você encontra dicas e notícias sobre seguros, carros, casas, eletrônicos, viagens e muito mais. Acesse e confira nosso conteúdo.

Junta homocinética: saiba o que é para não se assustar com o nome

Provavelmente você já deve ter ouvido esse nome assustador em alguma manutenção do seu carro. Mas, vamos com calma, pois essa peça não é nenhum bicho de sete cabeças e o funcionamento dela pode ser entendido de forma simples e bem rápida. Para começar, é importante entender que a junta homocinética é uma das peças mais importantes para o funcionamento do carro. Ela é responsável direta por transmitir a força do motor para as rodas, além de permitir que o carro continue em movimento mesmo quando as rodas são esterçadas para fazer uma curva, até as mais acentuadas.

A partir do momento que a marcha é engatada, as engrenagens do câmbio se acoplam, entram em movimento, mandando o torque para o conjunto do semieixo, junta deslizante e junta fixa, o que faz o carro ficar em movimento. Esse é o semieixo responsável pela tração do carro, onde há duas juntas homocinéticas.

Se não houvesse a junta homocinética, o veículo não se movimentaria com as rodas viradas. Essa peça também é conhecida como juntas CV, além de ser responsável por fazer a ligação entre o semieixo do carro e o cubo das rodas. Normalmente, ao adquirir uma junta homocinética, ela vem composta com a junta, a coifa, abraçadeiras e uma graxa especial de lubrificante. São peças essenciais para a instalação perfeita e sem erros.

A junta homocinética foi construída com uma cúpula e esferas de rolamento com a intenção de substituir juntas universais, mais antigas. O desempenho apresentado pelo modelo foi muito superior, o que causou uma revolução no mercado de autos.

Com essa breve explicação sobre a junta homocinética, já dá para entender um pouco mais sobre a peça e o como ela garante a segurança e o funcionamento do carro e das rodas. Mas, tão importante quando se precaver e garantir que a junta esteja em perfeito funcionamento, é colocar o carro no seguro. Um bem tão valioso quanto esse não deve ficar desprotegido, levando em consideração os altos índices de sinistros que ocorrem no país, sejam batidas, roubos, furtos, colisões, assistências 24 horas etc.

Para cotar um seguro auto, entre em contato com a Minuto Seguros. Se preferir, preencha o formulário em nosso site e receba os valores por e-mail, ou aguarde o contato de um de nossos consultores. Eles explicarão detalhadamente o plano e irão atender suas necessidades, oferecendo algo sob medida.

Faça uma cotação gratuita agora mesmo!

Ouça o seu carro para entender a junta homocinética

Pode parecer besteira, mas o seu carro fala com você constantemente. Atente-se a esses chamados! Barulhos e ruídos, quase sempre, estão relacionados a problemas do carro. E com a junta homocinética não é diferente. Os principais sinais são simples de serem identificados. Atente-se ao girar a roda até o fim ou fazer manobras: se ouvir estalos é um sinal de que a junta está com problemas, e procurar um mecânico de sua confiança é essencial.

Outro sinal que a junta homocinética apresenta problemas, é um forte ruído de metais quando o carro está em movimento, algo próximo, por exemplo, ao barulho que as pastilhas de freio fazem quando precisam ser trocadas. Esse é um indício um pouco mais complexo de ser entendido, e por isso mesmo, deve ser levado a um profissional que entenda do assunto para passar um diagnóstico mais assertivo sobre o problema da junta.

O que diminui o tempo de vida útil da junta homocinética?

Existem diversas maneiras, os conhecidos hábitos que prejudicam o carro e a segurança no trânsito, que causam o desgaste mais rápido da junta. Ao sair com o carro quando ele está parado de maneira muito brusca, ocasionando trancos, a peça sofre mais rapidamente. Além disso, arrancadas, excesso de peso no veículo e desalinhamento das rodas são fatores preponderantes para que a junta homocinética tenha o seu tempo de vida útil diminuído.

Quem costuma ser o “apressadinho” do farol e quer dar arrancadas assim que ele abre, mal sabe que pode estar prejudicando uma peça importante do carro. Sempre que for sair com o veículo, faça o procedimento com calma e evite as famosas arrancadas. Isso também serve para os momentos que os motoristas estão na estrada, principalmente os de primeira viagem, e aqueles que têm o hábito de alongar as marchas para sentir a potência do motor e, consequentemente, as arrancadas que os carros dão em trechos mais longos e retos. Essas ações podem danificar os componentes da junta.

Para garantir o melhor funcionamento da junta homocinética, lembre-se de alinhar e balancear o carro com frequência, ou no tempo indicado pela montadora. Em geral, é um procedimento rápido, não é caro, e leva pouquíssimo tempo para ser feito. Não é difícil achar locais que oferecem esse tipo de serviço e contam com profissionais especialistas nessa função.

Já no caso de excesso de peso, consulte o manual do fabricante para saber quantos quilos o seu carro comporta. E, após checar essa informação, calibre os pneus de acordo com o peso que está sendo carregado. Pneus muito baixos ou em desacordo com o peso carregado também prejudicam a junta homocinética.

Prevenção com a junta homocinética

Para garantir o perfeito funcionamento da junta homocinética, é importante fazer verificações constantes. O primeiro passo é olhar a coifa da junta, pois se ela estiver rasgada ou danificada, pode haver um acúmulo de lama, poeira, sujeiras e outros resíduos na homocinética, o que reduz rapidamente a sua vida útil e o funcionamento adequado dela.

Quando falamos na troca da junta homocinética, o recomendado é que ela seja feita quando o carro atinge, aproximadamente, 40 a 50 mil quilômetros percorridos. É importante, também, consultar as condições de cada fabricante para a substituição da peça.

Vale ressaltar que a troca da junta homocinética não deve ser feita em qualquer lugar, pois faz parte de um sistema extremamente importante para o carro. Sem a junta ou com uma instalação mal feita, o carro simplesmente não anda ou compromete a segurança. Se, por exemplo, a junta quebrar com o carro em movimento, graves acidentes podem acontecer.

Prefira juntas de alta qualidade e novas. Apostar em uma junta homocinética recondicionada ou de procedência duvidosa não é uma boa indicação, afinal, como falamos anteriormente, ela é uma peça que está ligada diretamente à segurança do veículo.

Deixe uma resposta

É permitido HTML básico. O seu endereço de email não será publicado.

Assinar o feed deste comentário por RSS