Aqui no blog da Minuto Seguros você encontra dicas e notícias sobre seguros, carros, casas, eletrônicos, viagens e muito mais. Acesse e confira nosso conteúdo.

Como funciona a manutenção de carros blindados

Ter segurança hoje em dia é essencial, ainda mais por morarmos em um país com muita violência, principalmente nas grandes metrópoles.  No que se refere ao perigo com a segurança de carros, um dado recente mostrou que no Brasil, um carro é roubado a cada minuto, por isso fazer um seguro auto é fundamental para garantir a segurança dos carros. Mas, além de se proteger contra roubos, pensar na segurança própria é muito importante e é aí que aparecem os carros blindados, uma opção de proteção para aqueles que não querem correr risco nas ruas. Saber como realizar a manutenção de carros blindados é muito importante.

COTE SEGURO AUTO

A história dos veículos blindados começou com o Nurburg 460, de 1928 e sua blindagem de fábrica. Mas o primeiro carro a se destacar pela blindagem foi a Limusine 770 (W07) “Grand Mercedes”, em 1935, modelo escolhido e utilizado pelo imperador do Japão, Hirohito.

manutenção de carros blindados

Até hoje a montadora alemã Mercedes-Benz ainda é referência no mercado de veículos blindados e muito respeitada no meio. No Brasil, a ascensão de carros blindados veio nos anos 90 e quatro empresas faziam parte desse mercado: a Massari, G5, O’Gara e a Inbra.

Quando o assunto é blindado, uma questão é sempre discutida, pois as pessoas não tem muito noção de como funciona a manutenção de carros blindados, por isso, viemos esclarecer esse tópico.

Manutenção de carros blindados

É interessante ressaltar que existem várias gradações na blindagem de um veículo, mas de forma geral, os equipamentos costumam aumentar cerca de 200kg no peso total do carro. Esse reparo com a blindagem vai gerar consequências no veículo, como a estabilidade, o consumo do carro e o desempenho dele, gerando custos de manutenções mais elevadas.

A primeira parte a se observar na manutenção de carros blindados é a duração dos pneus. Se eles forem bem cuidados e sempre forem calibrados da maneira correta, em um carro sem blindagem, os pneus duram até 50 mil quilômetros. Já em um veículo blindado, vai ser muito difícil que aguentem 30 mil quilômetros, devido ao peso extra.

A suspensão do carro também vai sofrer um desgaste antes do previsto e a troca dos amortecedores pode acontecer com mais frequência.

Já os vidros, por serem blindados, também apresentam peso extra e o motor, responsável por levantá-los e abaixá-los, costuma apresentar problemas. Mas é bem comum que as empresas troquem o motor por um com mais potência para aguentar a carga elevada. Isso faz parte do processo de blindagem.

Uma dica bem importante é que a primeira revisão do veículo blindado seja feita 60 dias após a conclusão do serviço. Já as revisões subsequentes têm que ser feitas a cada 6 meses, de modo que a blindagem passe com uma análise minuciosa.

Deixe uma resposta

É permitido HTML básico. O seu endereço de email não será publicado.

Assinar o feed deste comentário por RSS