1. Home
  2. »
  3. Viagem

O que é Regresso Sanitário no Seguro Viagem?

Quando fazemos uma viagem internacional, precisamos pensar em tudo: a passagem aérea, a documentação, como passaporte e visto, o hotel para oferecer todo o conforto possível depois alguns passeios, pontos turísticos, restaurantes e bares. E, para que a diversão seja completa e que não haja nenhum imprevisto que possa causar transtornos durante o passeio, contratar um seguro viagem é necessário —- e, em alguns lugares, obrigatório, como nos países que fazem parte do Tratado de Schengen

regresso sanitário

Claro que é melhor não ter que usá-lo, mas manter-se resguardado durante a viagem lhe traz conforto e tranquilidade. Dessa forma, a única preocupação dos viajantes será com o próximo destino. Dentro do Seguro Viagem existe uma cobertura chamada Regresso Sanitário e ela é muito importante para uma viagem, ainda mais se for internacional.

Mas, antes de nos aprofundarmos mais ainda no assunto Regresso Sanitário, saiba que se você for viajar, a Minuto Seguros conta com as melhores seguradoras do mercado, prontas para lhe oferecer os planos e coberturas ideais para que a viagem corra do melhor jeito possível. 

Para cotar conosco é muito simples, basta acessar o nosso site e preencher o formulário ou ligar para o número  0800 773 3000 e falar com um de nossos experientes atendentes, que vai lhe atender da melhor maneira.

COTE SEGURO VIAGEM GRÁTIS

O que é Regresso Sanitário?

O Regresso Sanitário também é conhecido como repatriação médica, uma proteção dentro do seguro viagem que vai cobrir as despesas do traslado do paciente que necessita retornar à sua cidade de origem por causa de algum acidente ou doença que não permita que ele prossiga viajando.

Essas despesas cobertas pelo Regresso Sanitário podem ser bastante pesadas para o bolso caso o viajante não tenha contratado o Seguro Viagem. Mas é importante salientar que essa proteção só poderá ser utilizada caso o passageiro precise voltar ao seu local de origem e não consiga fazer isso, por conta de suas condições de saúde, pelo transporte comum que ele adotou para a ida, como o avião, trem, carro etc.

Em um caso como esse, em que o passageiro precise retornar com ajuda médica e todo o preparo, ele poderá utilizar um avião ambulância ou um comum que seja adaptado para esse fim, contendo itens de uma Unidade de Cuidados Intensivos. O Regresso Sanitário pode salvar vidas por conta da qualidade do atendimento prestado.

É importante ressaltar que todos os planos de Seguro Viagem para quem viaja para o exterior devem, obrigatoriamente, cobrir o Regresso Sanitário. Essa é uma norma da SUSEP, órgão que regula as empresas seguradoras. Mas, apesar de ser obrigatório, não existe um valor mínimo para ser contratado.

Regresso Sanitário: como funciona o seu procedimento?

O regresso começa quando a equipe médica do local onde o paciente sofreu o acidente ou está com alguma doença agravada decide que ele precisa retornar ao local de origem para ser tratado. A partir deste momento, o Seguro Viagem deve agir e negociar com o hospital para que tudo seja aprovado o mais rapidamente possível.

O seguro é o responsável por garantir que o passageiro tenha todo o tratamento necessário indicado pela equipe médica. Dessa forma, assegura que a saúde e segurança estejam resguardadas. O tratamento e traslado incluem os seguintes itens:

  • Equipe médica para acompanhar o paciente até o seu local de origem;
  • Voo ambulância ou um adaptado com os itens necessários para o tratamento;
  • Ambulância;
  • Aparelhagem e infraestrutura no voo;
  • Embarque e desembarque dos passageiros coordenados.

Quem decide se o passageiro precisará de um Regresso Sanitário?

Quando ocorrer um acidente ou alguma doença, quem vai decidir se o paciente deverá voltar em um vôo comum ou utilizar o Regresso Sanitário é a equipe médica que está tratando dele. Dessa forma, a equipe médica saberá qual forma de tratamento escolher e os procedimentos para que a situação não se agrave.

De qualquer maneira, é preciso que os valores do Regresso Sanitário estejam dentro dos limites de reembolso que foi contratado e consta na apólice. Se este custo for mais elevado do que o contratado previamente, o restante deverá ser pago pelo cliente. Por isso, sempre indicamos a importância de ler toda a apólice e ter todo suporte necessário do profissional especialista em seguros. Assim, em um momento mais preocupante, não restam dúvidas quanto aos processos e valores.

O que não é coberto pelo Regresso Sanitário?

Como toda cobertura, há algumas peculiaridades que não são cobertas pelo Regresso Sanitário. Estar por dentro dessas informações é extremamente importante. Confira o que não faz parte da cobertura:

As despesas médicas no local de origem do paciente 

O seguro deve cobrir todas as despesas do paciente até ele chegar ao seu domicílio, clínica ou hospital. Quando ele já estiver em um desses locais, o seguro não tem mais nenhuma responsabilidade com ele, pois sua função, que era trazer o paciente até seu local de origem com segurança, já foi cumprida. 

*O regresso sanitário que não foi recomendado pelo médico que estava tratando do paciente no local da viagem não será coberto;

Voo de retorno sem necessidade de adaptação médica

Caso a equipe médica indique que não há necessidade do paciente retornar em um avião adaptado para prestar cuidados médicos tal qual acontece no hospital, por exemplo, o seguro não tem obrigação de arcar com as despesas ou reembolsar o segurado pelo seu retorno ao local de origem. Ou seja, essa regra se aplica nos casos em que há a possibilidade do cliente voltar em um meio de transporte regular, como um voo comercial. 

Qual a diferença entre Regresso Sanitário, Traslado Médico e Traslado de Corpo? 

Agora que já nos aprofundamos sobre o Regresso Sanitário e como ele funciona, é importante ressaltar as diferenças com as coberturas de Traslado Médico e Traslado de Corpo. 

Primeiramente, o Traslado de Corpo também é uma cobertura disponível no Seguro Viagem. Ela tem como objetivo arcar com os gastos para levar o corpo do segurado, caso ele venha a falecer durante a viagem. Dentro dos limites informados no contrato, o seguro deve transferir o corpo até a casa do segurado ou até o local de sepultamento.

Já o Traslado Médico é para quando o segurado é transferido até uma clínica ou hospital que seja mais próximo de onde ele está, durante a viagem, para que ele receba o tratamento médico adequado diante da situação.

Essa transferência pode ser feita tanto por ambulância, carro privado, táxi ou até mesmo, dependendo da situação, de helicóptero ou barco. Tudo isso para que ele chegue o mais rápido possível e com segurança para um hospital ou clínica.

Por fim, o Regresso Sanitário é a cobertura que possibilita a transferência do segurado que está em tratamento quando ele necessita voltar ao local de origem, mas com acompanhamento médico, seja em um avião ambulância ou um voo comum adaptado.

Gostou de saber sobre o Regresso Sanitário e vai fazer uma viagem? Cote na Minuto Seguros e tenha as melhores seguradoras à sua disposição. Se restou alguma dúvida sobre o tema, mande para gente nos comentários.

COTE SEGURO VIAGEM GRÁTIS

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *