Gasolina adulterada: saiba como identificar e evitar

Gasolina Adulterada
Quer tirar suas dúvidas sobre gasolina adulterada? Então você está no lugar certo. Nesta matéria você fica por dentro dos indícios que o seu tanque foi abastecido com gasolina adulterada, como descobrir e como proceder caso venha a ser comprovado.

Essa é uma situação delicada pela qual, possivelmente, todo motorista deve ter passado ou conhecido alguém que passou. Gasolina adulterada é assunto sério e que pode gerar mais problemas para o carro do que o imaginado.

Abastecer o carro com gasolina adulterada pode fazer com que ele corra perigosos riscos, em alguns casos, levando até à fundição do motor. Claro que isso tem influência direta da frequência com que ele é abastecido com um combustível de procedência duvidosa.

Economize até 30% no seguro auto

Proteja seu carro e seu tempo de descanso com um seguro auto que cabe no seu bolso.

Logo Reclame Aqui A Minuto é Bicampeã do Prêmio Reclame Aqui.


A prática de postos usarem esse tipo de combustível não é nova e, mesmo com a forte fiscalização da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), há casos recorrentes em muitos postos espalhados pelo país.

Com isso, a questão que fica é: há maneiras de identificar o combustível ruim e evitar que isso aconteça? Sim! Acompanhe nosso artigo e descubra!

O que é gasolina adulterada?

Conhecida popularmente também como “gasolina batizada”, a gasolina adulterada é aquela que passa por um processo de alteração do seu estado original. Ou seja, é quando outros solventes mais baratos são misturados ao combustível. Entre eles está o álcool (etanol) hidratado, que é usado com frequência para este fim.

No entanto, segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a porcentagem permitida de etanol anidro na composição da gasolina é de até 27%. E o que alguns postos fazem é criar a mistura com uma quantidade bem superior a isso.

Como descobrir se a gasolina foi adulterada? 

Imagine que você está em uma viagem e abastece seu carro em um posto desconhecido. Até aí tudo bem, não fosse o fato de o carro perder o desempenho, começar a “engasgar” ou até mesmo consumir a gasolina de forma bem mais rápida do que o normal. 

Esses são alguns dos sinais – falaremos mais sobre eles abaixo – que podem indicar que você foi vítima de gasolina adulterada. Mas, como ter certeza?

Nesse caso, há alguns testes que podem ser feitos para identificar combustível que sofreu alterações:

  • Teste da proveta: Esse teste é feito pelo próprio posto de combustível, mediante solicitação do consumidor. Ele consiste em medir a porcentagem de álcool na gasolina usando um tubo graduado chamado proveta. A gasolina comum deve ter entre 25% e 27% de álcool anidro, enquanto a gasolina aditivada deve ter entre 18% e 20%. Se o resultado for diferente desses valores, há indícios de adulteração.
  • Teste da garrafa PET: Esse teste pode ser feito por você mesmo, usando uma garrafa PET transparente e limpa. Basta colocar um pouco de gasolina na garrafa e agitar bem. Depois, deixe a garrafa em repouso por alguns minutos e observe se há formação de duas ou mais camadas de líquidos. Se isso acontecer, significa que a gasolina contém água ou outras substâncias que não se misturam com ela.
  • Teste do copo d’água: Esse teste também pode ser feito por você mesmo, usando um copo d’água e uma seringa. Basta aspirar um pouco de gasolina com a seringa e injetar lentamente no copo d’água. Se a gasolina for pura, ela ficará na superfície da água, formando uma camada transparente e homogênea. Se a gasolina for adulterada, ela se misturará com a água ou formará bolhas ou manchas coloridas.
  • Teste de vazão: outra forma de avaliar se você está sendo prejudicado ao abastecer seu veículo é por meio do teste de vazão, que é indicado para casos em que houver desconfiança de que esteja obtendo menos combustível do que o solicitado. Ou seja, se você acha que está pagando e recebendo quantidade menor do que o indicado, avalie a vazão.

Quais os sinais de que a gasolina foi adulterada?

O uso de gasolina adulterada é, sem dúvida, um dos riscos que podem levar a um encurtamento da vida útil de diversos componentes do carro, sem mencionar a eficiência comprometida. Esta é uma situação que vai além dos sintomas imediatos, como redução de potência e consumo elevado. Veja abaixo os sinais que você deve ficar atento:

  • Redução da potência: o indicativo mais frequente é a clara percepção da falta de potência. Assim que o motorista abastece, o pedal do acelerador fica parecendo “borrachudo”. É evidente a necessidade de acelerar mais para obter a mesma velocidade caso estivesse utilizando um combustível de qualidade.
  • Aumento do consumo: além desse indício básico de gasolina adulterada, há outros sinais importantes, como a queda brusca do consumo médio, que é de aproximadamente 30%. Ou seja, se o carro aparenta estar consumindo combustível mais rapidamente que o normal e sem motivo nenhum aparente, pode ser esse o problema.
  • Gasolina durando menos: o tanque dura menos e você precisa parar no posto em menos tempo. Sem contar a dificuldade para o carro pegar pela manhã, situação que fica muito clara quando o tanque de partida também está com combustível ruim.
  • Surgimento de ruídos: e se você gosta de ficar atento aos ruídos que o carro faz, a pré-ignição – ruído no motor que parece uma corrente de bicicleta trocando de marcha – mostra-se mais agudo. Esse barulho vai acontecer, principalmente nos arranques e saídas e em subidas, momentos em que o motor é mais exigido.
  • Engasgamentos e falhas: alguns modelos de carros, quando abastecidos com gasolina adulterada, começam a ter pequenas trepidações, instabilidade e falta de constância na aceleração. Isso acontece pelo fato de a central não identificar a composição de má qualidade.

Quer saber mais? Então confira este vídeo do canal do especialista César Urnhani sobre esses e outros sinais de que seu carro pode ter sido abastecido com gasolina adulterada. Confira!

O que usar gasolina adulterada causa?

A gasolina adulterada causa diversos danos ao motor do seu veículo, dependendo das substâncias que ela contém. Veja alguns exemplos:

  • Álcool em excesso: O álcool em excesso na gasolina provoca corrosão nas peças metálicas do motor, como válvulas, pistões e anéis. Além disso, ele aumenta a temperatura de combustão, gerando mais carbonização e depósitos nos bicos injetores e nas velas de ignição.
  • Solventes: Os solventes são produtos químicos usados para aumentar o volume da gasolina e reduzir o seu custo. Porém, eles são altamente nocivos ao motor, pois diminuem a octanagem da gasolina e causam detonação precoce da mistura ar-combustível. Isso  gera ruídos metálicos no motor, perda de potência e danos aos pistões e às bielas.
  • Água: A água na gasolina causa falhas na ignição, dificultando a partida e a aceleração do veículo. Além disso, ela favorece a formação de ferrugem nas peças metálicas do motor e de fungos e bactérias no tanque de combustível.
  • Outros combustíveis: A mistura de gasolina com outros combustíveis, como diesel ou querosene, altera suas características e prejudica o funcionamento do motor. Por exemplo, o diesel pode entupir os bicos injetores e as velas de ignição, enquanto o querosene reduz a lubrificação das peças e aumenta o desgaste do motor.

O que fazer se abastecer com gasolina adulterada?

Se você foi vítima de gasolina adulterada, saiba que tem direitos e deve recorrer a alguns órgãos e entidades para protegê-los e relatar as fraudes. Veja o que fazer e a quem recorrer:

  • Troque de posto: Se possível, troque imediatamente de posto e abasteça com gasolina de qualidade em outro lugar. Isso ajuda a diluir a gasolina adulterada e minimizar os seus efeitos nocivos ao motor.
  • Faça uma revisão: Leve o seu veículo a uma oficina mecânica de confiança e faça uma revisão completa dos sistemas de injeção eletrônica, de ignição e de arrefecimento. Peça para verificar se há sinais de corrosão, carbonização, entupimento ou desgaste nas peças do motor. Se necessário, faça a limpeza ou a troca dos componentes danificados.
  • Guarde o comprovante: Guarde o comprovante do abastecimento, pois ele deve ser usado como prova em caso de reclamação ou denúncia. O comprovante deve conter informações como o nome e o endereço do posto, a data e a hora do abastecimento, o tipo e a quantidade de combustível, o valor pago e a forma de pagamento.
  • Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP): é o órgão responsável por fiscalizar a qualidade dos combustíveis no Brasil. Você pode denunciar um posto de gasolina à ANP pelo site [www.anp.gov.br]. A agência vai verificar a denúncia e, se constatada a irregularidade, poderá aplicar sanções ao posto infrator, como multa, suspensão ou cassação da autorização de funcionamento.
  • Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON): é o órgão de defesa dos direitos dos consumidores no Brasil. Você pode fazer uma reclamação ao PROCON pelo telefone 151 ou pelo site [www.consumidor.gov.br]. O PROCON vai intermediar a solução do problema entre você e o posto infrator, podendo exigir o ressarcimento dos danos causados ao seu veículo ou a troca do produto por outro de qualidade.
  • Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC): é uma organização não governamental que atua na defesa dos direitos dos consumidores no Brasil. É possível se associar ao IDEC pelo site [www.idec.org.br] e contar com o apoio jurídico da entidade para entrar com uma ação judicial contra o posto infrator, caso não consiga resolver o problema pelos meios administrativos.

Tenha um seguro auto e evite imrpevistos

Já pensou se a roda apresenta algum problema enquanto você está voltando para casa de madrugada, por exemplo? Em situações como essa, ter um seguro auto faz toda a diferença. Neste caso, seria possível contar com todo o apoio da assistência 24 horas para não ficar na mão. Dependendo das coberturas contratadas, ainda poderia ter o carro reserva à sua disposição.

Garanta a sua tranquilidade e faça a cotação com a Minuto Seguros, a maior corretora de seguro auto do Brasil. Trabalhamos com mais de 17 seguradoras, que estão entre as principais do país. Dessa forma, garantimos uma proposta que atenda às suas necessidades e seja adequada ao seu perfil.

COTE SEGURO AUTO GRÁTIS


Por fim, esperamos ter ajudado você os prejuízos de abastecer o seu veículo com gasolina adulterada. E se você é o tipo de pessoa que gosta de cuidar do que é seu, saiba que pode contar com a Minuto para isso. Imagina se, mesmo tomando todos os cuidados, você ainda for enganado com combustível ruim e seu carro der problema?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *