1. Home
  2. »
  3. Carro
  4. »
  5. Manutenção

Passo a passo para trocar o filtro de ar do motor

 

Você sabia que o filtro de ar é um componente importante para o funcionamento correto do motor do seu carro? 

Por ser um elemento crucial ao veículo, é preciso saber quando está com problemas e se é hora de trocá-lo. 

Para ajudá-lo quando esse momento chegar, mostramos ao longo do texto como realizar a substituição dessa peça.

Ainda sem seguro para seu carro?
Cote grátis seu seguro auto com a Minuto Seguros, a maior corretora online do Brasil, e receba cotações de até 16 seguradoras de uma só vez. COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

Além do filtro de ar do motor, existem outros tipos de filtro no veículo, como o filtro de óleo e o de arcondicionado, também conhecido como filtro de cabine. Todos eles são importantes para a segurança de quem ocupa o veículo.

Por falar em segurança, outra importante atitude para proteger seu carro é a contratação do seguro auto. Com ele você não fica no prejuízo caso passe por imprevistos como roubo, colisão durante o trânsito e outras ocorrências.

O que é e para que serve o filtro de ar?

O filtro de ar é um componente que faz parte do sistema de admissão de ar do motor do veículo. Composto por um tipo de papel diferenciado ou malha de aço, dependendo do modelo, ele tem como função evitar que impurezas sejam aspiradas pelo motor.

Ele é responsável por impedir que partículas que possam prejudicar o funcionamento do motor, como poeira e insetos, entrem na câmara de combustão. 

Quando está em bom estado, ele permite apenas que o ar “puro” seja aspirado, garantindo assim que os componentes do sistema não sejam danificados.

A recomendação para que seja feita a revisão do filtro de ar é a cada 10 mil quilômetros em média, o que pode mudar de acordo com cada fabricante. 

O tipo de via por onde o carro roda também influencia. Estradas de terra ou trechos urbanos cuja poluição é alta podem fazer com que seja necessário verificar o estado do componente antes do previsto.

Como ele funciona?

O filtro de ar do motor é empregado como uma espécie de bloqueador para impedir que elementos contaminantes possam ser transportados por meio do ar até o sistema de injeção eletrônica ou carburador, por exemplo. 

Em geral, este ar é aspirado pela frente do veículo e, por sua vez, acaba caindo no dispositivo.

Na prática, após ser captado, o ar é conduzido por meio de um duto, passando pelo filtro – que é formado por diversas camadas de espuma sintética. 

Nele, o avanço das partículas de sujeira é impedido, protegendo, assim, os demais componentes do motor contra eventuais desgastes e danos.

Esse processo se chama “filtragem mecânica”. Como vimos, ela basicamente se dá mediante o bloqueio de cistos e demais tipos de impurezas circulantes no ar que transcorrem por meio de aberturas. 

Assim, além de espumas sintéticas, o filtro também pode conter outros materiais que impedem a passagem de elementos sólidos, possibilitando apenas a passagem de gases.

O problema é que, em alguns casos, como o ar é lançado em direção ao filtro de ar, fatalmente pequenos grãos de impurezas podem transpor a barreira do filtro, especialmente quando o dispositivo já está bastante deteriorado pelo tempo de uso. 

Logo, torna-se vital fazer a substituição da peça, já que esta deixa de exercer o seu papel.

Possíveis problemas relacionados ao filtro de ar

Um dos problemas que o filtro de ar pode apresentar com o tempo é ficar saturado de partículas impuras. Quando a peça fica neste estado, ela dificulta a passagem do oxigênio para o motor. 

Sendo assim, o motor precisa queimar mais combustível para conseguir energia suficiente que faça o veículo rodar.

Além de aumentar o consumo de combustível, o filtro de ar saturado prejudica o meio ambiente, porque a mistura de ar e combustível não fica com a proporção certa, o que faz com que ela seja queimada de forma incorreta pelo motor. 

Esse problema faz com que os gases que resultam dessa combustão se tornem tóxicos. Portanto, eles são emitidos de forma nociva pelo veículo.

Caso o filtro de ar não esteja funcionando corretamente, ele ainda pode provocar um problema que pode causar grandes dores de cabeça: deixar que as impurezas entrem para a câmara de combustão.

Quando essas partículas passam, elas podem danificar os pistões e os cilindros, o que prejudica o motor. Dessa forma, você precisará gastar uma boa quantia para consertar os estragos.

Sinais de que o filtro de ar não está funcionando corretamente

Como mencionamos anteriormente, é indicado que seja feita uma revisão no filtro de ar a cada 10 mil quilômetros. 

Porém, mesmo que esse número ainda não tenha sido atingido, é necessário ficar atento aos sinais que o veículo aponta de que o componente pode não estar funcionando corretamente.

Um dos sinais de que talvez seja a hora de trocar ou limpar o filtro de ar, caso ele seja lavável, é quando uma fumaça escura começa a sair do escapamento

Quando há uma emissão desse tipo, é provável que as partículas impuras estejam entrando no motor ao lado do oxigênio.

Você notou que, ao acelerar o seu carro, ele já não responde da mesma forma e aparenta ter perdido potência? Este pode ser outro indicador de que o filtro de ar já não está trabalhando como deveria e precisa receber uma manutenção

Isso acontece por conta da mistura desproporcional de ar e combustível para fazer a combustão no motor.

De quanto em quanto tempo é necessário fazer a troca?

Diferentemente do que a maioria dos motoristas possa considerar, equivocadamente, não existe uma receita pronta para definir por quanto tempo dura um filtro de ar, porque o equipamento pode ter seu tempo de uso prolongado ou não em função da marca, tipo de veículo, condições de uso, etc.

Vale lembrar que, em veículos que tendem a passar muito tempo em estradas de terra, por exemplo, ou, ainda, que estão inseridos em um ambiente de alta poluição no ar, a substituição do dispositivo pode ocorrer em menos tempo. 

Mas, afinal, quando devo trocar o filtro de ar?

De modo geral, há alguns indicativos que podem indicar a necessidade de substituição da peça. Ou seja, o próprio veículo pode dar sinais de que o filtro não está fazendo sua função como deveria. Abaixo, separamos algumas das causas mais comuns. Veja:

Aumento do consumo de combustível

Não tão raro, o consumo de combustível é o primeiro indício de que o filtro de ar está muito sujo ou em condições inapropriadas para uso. 

Para ter uma ideia, é possível que o consumo seja até 30% maior quando o dispositivo se encontra em mau estado de conservação.

Isso se explica, principalmente, pelo fato de o filtro, quando sujo ou já tendo passado da hora de trocar, perder a eficiência na remoção de partículas que, ao se acumularem nos diversos sistemas do motor, comprometem o processo de combustão, já que acabam entupindo os canais pelo qual entra o oxigênio utilizado na queima do combustível.

Perda de potência

Outra consequência importante para a falta de manutenção e acúmulo de resíduos no motor passa diretamente pelo seu enfraquecimento, pois seu funcionamento adequado depende da relação ar/combustível. 

Assim, quando não há ar suficiente para combustão, além de aumentar o consumo, o filtro acaba impedindo a passagem de ar e gera a perda de potência.

Dano aos componentes internos

Mais um grave problema associado ao filtro inadequado é justamente a quebra de peças na parte interna do motor. Por trabalhar em alta temperatura e pressão, as peças estão sempre em contato direto. 

Assim, ao depositarem partículas de poeira, ainda que bem pequenas, as peças podem se desgastar com o tempo, trincando e até mesmo quebrando pistões, bielas, válvulas, etc.

Mau funcionamento da ignição

Por fim, problemas no sistema de ignição do motor também podem indicar que já passou da hora de substituir o filtro de ar

Em geral, o motor pode apresentar falhas para dar partida, visto que o acúmulo de detritos na câmara de combustão acaba comprometendo o funcionamento das velas.  

Com o passar do tempo, o equipamento responsável por gerar a faísca que dará partida no motor perde sua capacidade de funcionar, até ser totalmente inutilizado. 

Portanto, caso já tenha trocado de velas muitas vezes, é importante verificar se o problema não foi provocado pelo esquecimento das revisões no filtro de ar.

Como trocar o filtro de ar?

Quando você notar, por meio da revisão ou dos sinais que o veículo deu, que é hora de trocar o filtro de ar, é recomendável que o faça o quanto antes. A boa notícia é que este é um procedimento simples e você mesmo pode realizá-lo. 

Por isso, listamos um passo a passo para que você efetue a substituição dessa peça com sucesso.

Confira o passo a passo  

  • Antes de realizar a troca, certifique-se de adquirir o filtro de ar correto. Ele deve ser do mesmo modelo daquele que será substituído. De qualquer maneira, é válido verificar o manual ou fazer uma consulta em uma loja de automóveis, caso tenha dúvida;
  • Com o filtro de ar correto em mãos, estacione o carro em uma superfície plana. Puxe o freio de mão e mantenha o carro desligado;
  • Na sequência, abra o capô e localize onde se encontra o filtro de ar do seu carro. Caso o veículo seja antigo, com carburador, a peça deve ficar sob uma cobertura redonda, constituída de plástico ou metal. Já se o automóvel for novo, com injeção de combustível, o componente deve estar em uma caixa quadrada ou retangular situada entre o motor e a grelha frontal;
  • Uma vez que você localizou o filtro de ar, é hora de remover sua tampa. Para isso, solte a braçadeira que veda a condução do ar. Em seguida, tire os parafusos responsáveis por prender essa tampa. Alguns modelos ainda têm porcas, enquanto outros ficam presos a um sistema de liberação rápida. Na sequência, puxe a tampa para fora do condutor de ar e levante-a até que se desprenda da caixa.
  • Importante: reserve todas as peças que retirar em um local seguro e de fácil acesso;
  • Agora, é hora de retirar o filtro de ar levantando-o de forma simples. Feito isso, limpe a caixa onde ele estava alocado utilizando mangueira de ar comprimido ou mesmo um aspirador de pó. Não se esqueça de fechar a conduta de ar com uma fita adesiva antes da limpeza, para que o motor não receba impurezas;
  • Feita a limpeza, pegue o filtro de ar novo e coloque-o dentro da caixa com o aro de borracha para cima. É importante verificar se todas as bordas estão devidamente seladas pela borda de borracha;
  • Após inserir o novo filtro de ar, é preciso recolocar a tampa da caixa. Para isso, coloque-a com cuidado na conduta de ar e pressione-a para baixo. Lembre-se de apertar os parafusos de volta em seus devidos lugares e certifique-se  que todos os elementos foram recolocados. Vale ainda balançar a caixa de forma delicada para ver se ela está firme.

E então, leitor. Gostou das dicas? Como vimos, o filtro de ar possui grande importância, sendo indispensável para o funcionamento adequado dos veículos. 

Tão importante quanto trocá-los, porém, é contar com um seguro auto para ficar livre de problemas. Clique aqui e veja como a Minuto Seguros pode ajudá-lo nesta tarefa!

3.5 / 6 votos

[addtoany]

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sair da versão mobile