1. Home
  2. »
  3. Carro
  4. »
  5. Dicas

Como funciona o sensor de fase e qual sua função?

Existem muitas peças na mecânica dos automóveis que parte dos motoristas não sabe sequer da existência. Entre essas, podemos mencionar o sensor de fase. Qual é sua função e como funciona? Já podemos adiantar que ela possui grande importância para que o motor do veículo trabalhe com perfeição. Continue lendo para saber mais sobre.

Normalmente, os sensores dos carros em geral são responsáveis por transmitir informações entre um sistema e outro. É o caso do sensor de rotação, por exemplo. Essa peça envia os pulsos negativos para a central de injeção eletrônica do automóvel. Com o sensor de fase não é diferente, pois apenas as informações das manivelas não são suficientes para que tenha um controle do motor, sendo necessário essa peça para suplementar o domínio.

Seguro auto

Antes de prosseguirmos com o assunto o sensor de fase, é importante falarmos também do seguro auto para o veículo. Afinal, ao dirigir pelas ruas, o carro fica exposto a diversos riscos, como roubo e furto ou até mesmo uma colisão com terceiros.

Por isso, entre em contato com a Minuto Seguros. Somos a maior corretora online do País, afinal, trabalhamos com mais de 10 seguradoras do mercado para oferecer o plano ideal para o seu perfil.

Para cotar, basta preencher o formulário clicando no botão abaixo. Se preferir, ligue grátis para 0800 773 3000 e fale diretamente com um consultor.

COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

Agora voltando ao assunto sobre o sensor de fase, vejamos a seguir com mais detalhes qual sua função e como ele funciona.

Sensor de fase

Função do sensor de fase

O sensor tem como função principal informar ao Módulo de Controle Powertrain (PCM) qual a posição do eixo do comando de válvulas. Sendo assim, a partir dessa informação, o PCM vai analisar e comparar ao sinal do sensor de rotação. A origem de ignição e a injeção sequencial do motor são determinadas graças a contagem feita em ambos os sensores da PCM.

Além disso, no momento de dar a partida no motor, ele também é auxiliado pelo sensor de fase, pois a peça reconhece rapidamente a sincronia entre o virabrequim e o comando de válvulas. Desse modo, a PCM já vai reconhecer em que fase o motor está com menos de duas voltas do virabrequim, efetuando a injeção no cilindro em admissão, em seguida irá soltar a centelha na vela do cilindro que estará em compressão. Isso fará com que a partida do motor seja mais rápida e eficiente.

Tipos de sensor de fase

Sensor de fase do tipo indutivo

Como primeiro exemplo de sensor de fase, falaremos do tipo indutivo. Este fica localizado próximo ao eixo de comando de válvulas. Ali existe um prolongamento no local mais elevado, que servirá de referência para o sensor de fase. Quando o motor está funcionando, a passagem desse ressalto da roda fônica frente ao sensor gera uma variação no campo magnético e, consequentemente, faz uma tensão elétrica que será enviada à PCM.

Sensor de fase por efeito hall

Este tipo de sensor de fase é um pouco menos utilizado, ele equipa os motores que usam o sistema de ignição dinâmica, esta que está localizada no distribuidor junto com o sensor de rotação. Além disso, conhecido como “hall”, também era usado no rotor de quatro janelas, pois isso determinava em que fase o motor estaria.

Possuindo quatro janelas, o rotor conta com três iguais e uma maior. Ele está conectado ao eixo do distribuidor e gira junto com ele, que sincroniza seus giros na mesma velocidade que o comando de válvulas. O fluxo de campo é máximo por um tempo quando a janela está entre o sensor e o ímã. Agora, quando a maior janela está nessa posição, o fluxo se mantém intenso por um tempo maior do que com as outras.

Então, agora você já sabe tudo sobre o sensor de fase. Se houver dúvidas ou sugestões, deixe nos comentários abaixo.

4.33 / 6 votos

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile