1. Home
  2. »
  3. Carro
  4. »
  5. Manutenção

Catalisador automotivo: qual importância, sua função no carro e preço

Quer entender mais sobre o catalisador automotivo? Então, continue nos acompanhando para virar um craque no que diz respeito aos carros e às suas peças.

Diferentemente do que muitas pessoas imaginam, o catalisador automotivo não é um filtro. Na verdade, essa peça apresenta uma função muito importante para os carros, especialmente porque reduz a emissão dos gases poluentes dispensados na atmosfera.

No entanto, o cenário ideal para evitar a poluição por meio do mercado automobilístico passa diretamente pela fabricação de modelos 100% elétricos. Porém, como se sabe, a manutenção desse tipo de veículo é escassa e o Brasil dispõe de poucos modelos.

Ainda sem seguro para seu carro?
Cote grátis seu seguro auto com a Minuto Seguros, a maior corretora online do Brasil, e receba cotações de até 16 seguradoras de uma só vez. COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

Por outro lado, embora não haja um forte mercado de veículos que não exigem o uso do catalisador automotivo, há inúmeros outros modelos híbridos disponíveis no país, que mesclam as funcionalidades do veículo elétrico àquele movido a combustão.

Qual a importância do catalisador automotivo?

De modo geral, o catalisador automotivo é necessário, pois não existe um motor que faça a combustão de maneira eficiente e ecológica. Afinal, ao queimar a gasolina, o processo acaba gerando resíduos químicos e lançando substâncias tóxicas no ar, como o dióxido de carbono.

Além deste, diversos outros tipos de poluente são emitidos por meio do sistema de escape dos veículos –  daí a importância do catalisador, já que o equipamento diminui a incidência de poluentes na atmosfera.

Em resumo, um  catalisador pode apresentar diversos desdobramentos, desde como se dá seu funcionamento até como pode ser útil ao carro. Portanto, da mesma forma que é importante saber sobre problemas mecânicos, como rachaduras na junta homocinética ou na junta do cabeçote, também é vital descobrir como identificar problemas no catalisador.

Para que ele serve o catalisador?

Basicamente, o catalisador automotivo serve para o controle dos gases que saem do escapamento. Por causa da combustão incompleta da gasolina que vai ao motor, o monóxido de carbono e vários compostos orgânicos voláteis se tornam o principal “produto” emitido pelo escapamento, gerando dessa forma gases extremamente nocivos.

Vale mencionar que, quando as temperaturas estão muito altas no motor, o nitrogênio do ar reage com o oxigênio para formar óxidos nitrosos. Esses nitrosos causam vários problemas, como a formação de um ácido que reage com a água na atmosfera, que pode até se transformar numa chuva ácida.

Ademais, quando o carro está em marcha lenta, os malefícios podem ser ainda mais graves. O trabalho do catalisador automotivo, portanto, é transformar os gases nocivos em gases menos prejudiciais à atmosfera, por isso ele é tão importante para o carro –  e, é claro, para o meio ambiente.

Como ele funciona?

É importante entender que o catalisador automotivo é uma peça ligada diretamente na transformação de poluentes do escapamento, incitando os gases a encontrarem uma maneira ideal de se converterem em gases menos nocivos. Algumas reações químicas que acontecem no conversor podem ser identificadas nesta sequência:

  • Monóxido de carbono + Oxigênio → Dióxido de carbono
  • Compostos orgânicos voláteis (gasolina parcialmente queimada) + Oxigênio → Dióxido de carbono + Água
  • Monóxido de nitrogênio + Monóxido de carbono → Dióxido de carbono + Nitrogênio

Nos que são chamados catalisadores automotivos padrão, a parte em que há a concentração, chamada colmeia de compostos, provoca essas transformações de uma maneira mais densa, impedindo a saída pelo escapamento do fluxo de gases nocivos. 

Como saber se o catalisador está com defeito?

Saber se o catalisador automotivo está funcionando corretamente é bem simples. Existem alguns sinais que podem ser analisados e que mostram possíveis problemas, sobretudo, quando acende a luz do painel. Para prevenir esses problemas e tomar uma decisão rápida e certeira de corrigi-los é só prestar atenção a esses sinais.

O primeiro deles se refere aos ruídos. Um catalisador automotivo em perfeito funcionamento não faz barulho e não incomoda o motorista e quem está ao redor. Assim, se o barulho está muito alto é porque a peça não está funcionando de acordo.

O barulho pode ser um indício de que o catalisador está quebrado, derretido ou entupido com alguma substância. O entupimento dessa parte do veículo pode ser em razão dos componentes do combustível que são prejudiciais ao carro, como o chumbo, por exemplo. 

Além disso, uma direção mais agressiva pode ocasionar a quebra ou soltura do catalisador. Portanto, é sempre bom verificar se o catalisador está conectado ao carro da melhor forma.

E, por fim, um aumento no consumo de gasolina pode ser um indício de que o catalisador do veículo não esteja em plena capacidade de funcionamento. Nesses casos, é preciso uma ajuda especializada para detectar se há algum problema de ordem mecânica.

O que pode fazer um catalisador automotivo parar de funcionar?

Sem sombra de dúvidas, um dos maiores problemas do catalisador automotivo é a alta temperatura. 

A temperatura normal em que ele pode operar varia de 150°C a 600°C, mas, se há falhas na ignição ou constância de altas velocidades de condução, por exemplo, as temperaturas podem chegar até 1.000°C, o que pode causar danos ao catalisador. Nesses casos, é muito indicado que você procure um especialista no assunto. 

Além disso, podemos citar outros tipos de problema, como danos à superfície do catalisador automotivo, que acaba reduzindo a eficiência e até mesmo a potência do motor –  que pode ficar mais lento, por exemplo, além de apresentar grandes dificuldades de desempenho em uma subida. 

O envenenamento é outra questão a ser levantada quando citamos algum tipo de problema com o catalisador automotivo por conta de contaminantes nos gases de escape. O enxofre na gasolina ou fósforo presente no óleo do motor podem danificar permanentemente a eficácia do catalisador. 

Já aproveitando o assunto “óleo”, verificar o óleo do motor e trocá-lo de acordo com o indicado é fundamental para o funcionamento adequado do motor e de outras peças, entre elas o catalisador automotivo.

Os impactos também são fatores que podem influenciar diretamente nos danos ao catalisador automotivo, afinal, ele fica embaixo do veículo e pode sofrer caso o motorista passe muito rápido por valetas, lombadas, desníveis, buracos e afins. Veículos rebaixados têm risco redobrado para esse tipo de dano. 

Esse é um dos motivos pelos quais os carros rebaixados têm aceitação mais difícil em seguradoras, pois as peças podem sofrer danos com mais frequência que carros considerados “normais”.

Qual o preço do catalisador?

O preço do catalisador automotivo pode variar bastante de acordo com o modelo. Em grandes e-commerces como o Magazine Luiza, o catalisador do Gol 1.0 G5 é encontrado por R$ 765,31, enquanto o do Fiat Ducato 2.3 chega a custar R$ 5.200,00.

Quais cuidados ter com o catalisador?

Para que o catalisador automotivo funcione com perfeição, é necessário tomar algumas precauções e cuidados. A vida útil do veículo, assim como a segurança do motorista e dos seus usuários, está em questão e todo o cuidado deve ser tomado para evitar acidentes. Confira!

Dirija com cautela

Um dos grandes vilões do mau funcionamento do catalisador automotivo é a falta de cuidado na hora de dirigir. Quando há violência na direção e o carro é impelido a passar em buracos ou elevações de forma brusca, por exemplo, é muito provável que vá ocorrer algum tipo de problema.

Portanto, a direção cuidadosa é essencial para que o veículo possa funcionar da melhor maneira e levar uma boa vida útil sem que sejam necessárias idas periódicas ao mecânico. Essa é uma forma de economizar dinheiro e manter uma propriedade sempre em perfeito estado.

Cuidado na hora de abastecer

O abastecimento do carro é um processo que influencia diretamente na forma como ele vai funcionar. Assim, é importante sempre dar preferência a um posto de gasolina que trabalhe com combustíveis de qualidade, afinal, existem alguns componentes químicos que não devem ser utilizados.

Um dos componentes químicos que influenciam no funcionamento do catalisador automotivo é o chumbo. Este componente faz com que o catalisador entupa. Portanto, é importante escolher um local que trabalhe com combustíveis livres para evitar possíveis danos ao catalisador e ao carro como um todo.

Evite estacionar o automóvel em locais com folhas secas

O catalisador automotivo é uma parte do sistema de funcionamento do veículo que aquece muito. A temperatura desta parte do carro pode chegar a 600ºC, ou seja, uma temperatura suficiente para queimar muita coisa e causar sérios acidentes se manuseado incorretamente.

Uma sugestão é estacionar o carro bem longe de folhas secas ou evitar espaços assim. O risco de incêndio é alto nesses casos, ainda mais se o clima está quente e seco. Qualquer emissão mais alta de calor ou alguma pequena fagulha eventual pode dar início a um incêndio.

Além de pensar no meio ambiente e no melhor funcionamento do seu carro, sabemos o quanto é importante protegê-lo contra qualquer imprevisto. Por isso, o que acha de fazer um seguro auto agora mesmo?

Com a Minuto Seguros você pode cotar em mais de 16 seguradoras e obter um plano adequado ao seu perfil e às necessidades do dia a dia. Preencha o formulário ou ligue para 0800 773 3000 e faça uma cotação de seguro para o seu carro!

3.5 / 28 votos

[addtoany]

Comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sair da versão mobile