Aqui no blog da Minuto Seguros você encontra dicas e notícias sobre seguros, carros, casas, eletrônicos, viagens e muito mais. Acesse e confira nosso conteúdo.

Google testa carro sem motorista nos EUA

A tecnologia está atingindo cada vez mais níveis extremos. Já mostramos aqui o XchangE, um protótipo futurista que, entre outras coisas, possui piloto automático e, agora, vemos também a gigante das buscas da Internet seguir o mesmo caminho.

Sim, a Google vem trabalhando há algum tempo em cima de um sistema que adapta um veículo para dirigir sozinho pelas ruas da cidade.

Através de um radar a laser instalado no topo do carro, que gira 10 vezes por segundo, o automóvel consegue andar pelas vias, trocar de faixa, dar seta e fazer curvas.

Diversos testes já foram feitos em Mountain View, na California, onde a empresa está instalada. Recentemente, jornalistas foram convidados para pegar uma carona no veículo sem motorista e todos eles aprovaram o passeio (você pode ler as análises da Bloomberg e da The Verge, em inglês).

Nesse test drive, os jornalistas apontaram considerações interessantes sobre o projeto:

– O carro consegue identificar a sinalização de trânsito, como os semáforos, a uma boa distância, reduzindo e parando no local correto;

– Não houve movimento brusco. Trocas de faixas e curvas foram feitas suavemente, sem trancos ou alta velocidade;

– O sistema conseguiu, também, identificar pessoas próximas ao veículo. Reduziu perto de ciclistas e parou para pedestres atravessarem na faixa;

Todos os testes feitos foram bem sucedidos e, mesmo assim, ainda não se sabe quando o “carro autônomo” será levado ao mercado. A Google ainda não se manifestou se pretende construir um veículo próprio ou se vai negociar a tecnologia com as montadoras.

Já imaginou um mundo recheado de carros sem motorista? Esse tipo de novidade pode ser vista como positiva, pois o emprego desta tecnologia reduziria a incidência de um dos principais fatores de acidentes e colisões: a falha humana.

Desta forma, apostamos que o seguro auto de um veículo como esse pode até ser mais barato, uma vez que provavelmente teríamos uma redução dos acidentes de trânsito.